Vereadores lamentam morte de Eduardo Campos e destacam legado deixado pelo presidenciável

Facebook
Twitter
WhatsApp

Captura de Tela 2014-08-18 às 14.34.13

O legado deixado com a morte do ex-governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB), na grande tragédia ocorrida na queda do avião que o transportava em Santos (SP), ocorrida quinta-feira (13), foi destaque do pronunciamento dos vereadores na sessão plenária desta segunda-feira (18), na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Emocionado, o vereador Marcelo Serafim (PSB), amigo pessoal de Campos, fez questão de ressaltar a ousadia do presidente de seu partido, que como candidato à Presidência, queria unir o país em torno de sua candidatura. Na ocasião, o vereador leu o poema de Antônio Marinho feito para o ex-governador.

O vereador ressaltou que quem conviveu com o ex-governador teve a honra de compartilhar com o Dr. Miguel Arraes momentos importantes da história. “Não tem como não se abalar”, disse ele. Marcelo Serafim afirmou, também, que Eduardo Campos pregava uma política sem guerra. “É o que traduz o que sentimos hoje”, lembrou ele, citando também a última frase do ex-governador pernambucano: “Não vamos desistir do Brasil”.

Para o vereador Mário Frota (PSDB), a tragédia com Campos deixa um vazio na política brasileira. Já Massami Miki (PSL) afirmou que “perdemos um grande brasileiro”. “Espero que o PSB leve adiante a semente plantada pelo Eduardo Campos”, manifestou.

O vereador Elias Emanuel, também integrante do partido de Eduardo Campos, ressaltou que teve a oportunidade de entrevistar o presidenciável para a sua indicação ao título de “Cidadão de Manaus”. “Parte um guerreiro, mas fica o legado, parte um grande homem e fica uma história”.

Sildomar Abtibol (Pros), Álvaro Campelo (PP) e Gilmar Nascimento (PDT) também falaram da consternação pelo fim trágico do ex-governador. Campelo chegou a lembrar do jantar, do qual participou com a presença de Eduardo Campos e da vice, Marina Silva, destacando as qualidades de homem humilde, simples, carismático e inteligente.

Gilmar Nascimento diz que Eduardo Campos deixa um legado de luta.

Nessa linha também falaram os vereadores Professor Samuel (PPS), Luís Mitoso (Pros) e Roberto Sabino (Pros). Samuel diz que o Brasil perdeu um grande líder, mas o homem público fica para a história do Brasil. Na convicção de Mitoso, Campos iria fazer um trabalho de mudança na política. “De legado fica o seu ensinamento e a saudade que vai deixar”. Já Roberto Sabino destacou a inteligência do presidenciável, demonstrada na entrevista em rede nacional.

Solidarizaram-se com o PSB, ainda, os vereadores Socorro Sampaio (PP), Marcel Alexandre (PMDB), Professor Bibiano (PT), Felipe Souza (PTN) e Wilker Barreto (PHS).

Marcel Alexandre disse que via em Eduardo Campos uma expectativa nova. “Com certeza isso vai contribuir para um novo olhar sobre o Brasil, para uma nova proposta”, disse, ao fazer questão de lembrar que Eduardo Campos começou sua atividade política no PMDB.

Professor Bibiano assegurou que Eduardo Campos mostrou com sua juventude e luta histórica como parlamentar e cidadão que é possível sonhar com um país melhor. “É esse o sonho que embala a nossa luta por uma cidade mais humana e igualitária para os cidadãos”.

Líder do prefeito, Wilker Barreto disse lamentar muito a perda do promissor político que era Eduardo Campos, “um homem preparado na disputa pela Presidência e com uma biografia em seu favor”. “O PSB iria com certeza participar ativamente dos grandes debates, como já estava participando”, lembrou.

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Telegram
Print

MATÉRIAS RELACIONADAS

AMAZONAS

TCE - EM PAUTA

MANAUS

ASSEMBLEIA EM PAUTA

CÂMARA EM PAUTA

SÉRIE O AMAZONAS