Planalto e STF têm vidros e móveis depredados

Manifestantes ainda permanecem na Praça dos Três Poderes
Facebook
Twitter
WhatsApp
Manifestantes invadem Congresso, STF e Palácio do Planalto.

Imagens veiculadas na internet mostram que tanto o Palácio do Planalto como o Supremo Tribunal Federal (STF) tiveram suas sedes invadidas. Vidros e móveis foram quebrados pelos manifestantes bolsonaristas que não aceitam o resultado das eleições.

A demora ou a ausência de reação de forças policiais podem levar o STF a intervir na Secretaria de Segurança do Governo do Distrito Federal, que tem como secretário o ex-ministro da Justiça do então governo Bolsonaro Anderson Torres.

Diante da situação, o líder do Governo Lula no Congresso Nacional, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que, em conjunto com a presidência do PT entrará com representação na Procuradoria-Geral da República, “para que seja decretada intervenção na segurança pública do DF”.

“Estamos protocolando agora dois pedidos ao ministro Alexandre de Moraes: 1 – Prorrogação do inquérito dos atos antidemocráticos a partir dos acontecimentos de hoje;

2 – Impedimento de posse e, em caso de posse, afastamento do Sr Anderson Torres, da Secretaria de Justiça do DF”, twittou Rodrigues.

Em post anterior, o líder disse que “a manifestação terrorista em Brasília já era prevista e contou com a complacência e quase cumplicidade do governador do DF @IbaneisOficial. Qualquer coisa que vier a acontecer com a vida das pessoas e ao patrimônio do povo brasileiro, o Sr @IbaneisOficial será responsabilizado”, disse o senador.

Outros parlamentares também pediram intervenção no governo do DF, a quem caberia prezar pela segurança na Esplanada dos Ministérios. “É preciso imediatamente intervenção federal no DF. O governador Ibaneis perdeu as condições de seguir no comando!”, postou o deputado Guilherme Boulos (PSOL-SP).

Por Agencia Brasil

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Telegram
Print

MATÉRIAS RELACIONADAS

AMAZONAS

TCE - EM PAUTA

MANAUS

ASSEMBLEIA EM PAUTA

CÂMARA EM PAUTA

SÉRIE O AMAZONAS