O Nome do município do Amazonas Ipixuna significa água escura

Ipixuna é um município brasileiro do interior do estado do Amazonas, Região Norte do país. Pertencente à mesorregião do Sudoeste Amazonense e microrregião de Juruá, seu nome provém do rio Ipixuna, um dos principais afluentes do rio Juruá, com a extensão de cerca de 300 quilômetros.

Em 2000, a cidade foi classificada com o quinto pior índice de desenvolvimento humano do Brasil, o que vem motivando várias ações governamentais no intuito de desenvolver a cidade. Sua população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) era de 27 587 habitantes em 2016.[3]

Topônimo

“Ipixuna”, em língua tupi, significa “água escura”[6], denominação esta dada pelos índios catuquinas, culinas e canamaus ao rio Ipixuna.

História

Em meados do século XIX deu-se a fixação de estrangeiros no território atual do município. Em 1857, João da Cunha subiu o grande rio, até a foz do Juruá-Mirim. Em 1877 têm-se notícias de geral fixação de cearenses no rio Juruá. Em 1833 ocorreu o povoamento de Riozinho (localizado no centro do atual do município) por Artur Marques de Menezes.

Formação administrativa

Em 19 de dezembro de 1955, pela lei estadual n.º 96, foi criado o município de Ipixuna, desmembrado do município de Eirunepé.

O município de Ipixuna foi constituído pelos subdistritos de Foz do Riozinho, Foz de Ipixuna, Foz do Hudson e parte dos de Foz do Gregório e Canidé, com sede na localidade de Guajará, elevada então à categoria de cidade em 1955.

Em 18 de fevereiro de 1956 deu-se a instalação do novo município, tendo seu primeiro prefeito, Varcy Herculano Barroso, nomeado pelo governo do estado, o Sr. Domingos Barbosa Filho.

Em 5 de junho de 1958, Ipixuna foi enquadrado entre os municípios considerados área de segurança nacional.

Em 10 de dezembro de 1981 foi desmembrado do seu território a área que passou a constituir o município de Canamari/Guajará.

Foto do Facebook da prefeitura de Ipixuna

Geografia

Localiza-se a uma latitude 07º03’03” sul e a uma longitude 71º41’42” oeste. O município tem 25 362 e possui uma área de 13,630 km² aproximadamente e está localizado no Estado do Amazonas, a margem esquerda do rio Juruá, pertencendo a 4ª sub-região denominada Região do Juruá. Limita-se com 5 municípios do Estado do Amazonas e um do Acre: ao norte – Atalaia do Norte e Benjamim Constant, ao Sul – Tarauacá- AC, a Leste – Eirunepé e a Oeste – Guajará. Quanto aos aspectos físicos, Ipixuna é caracterizado com: relevo constituído por terras de várzeas e terras firmes. As várzeas com suas terras mais baixas alagam durante as enchentes dos rios. As terras firmes ocupam a maior parte do relevo e apresentam terrenos com oscilações. Hidrografia O município é banhado pelo rio Juruá que é um afluente da margem direita do rio Solimões, que ao encontrar com o afluente de nome rio Negro recebe o nome de Amazonas. O rio Juruá nasce nas cordilheiras dos Andes , constitui uma via natural de Transporte , ligando a sede do município as suas localidades e ao vizinho Estado do Acre(Cruzeiro do Sul), aos municípios de Guajará, Eirunepé, Itamarati, Carauari, Juruá e a capital do Estado através do rio Solimões. Os principais afluentes do rio Juruá na área do Município de Ipixuna são: Campinas, Liberdade, Gregório, Riozinho do Penedo, Curu (Mesquita), Porto Rico, (limão), Salva Vida, Santa Rosa, Uanamani, Rio Douro.

Clima[editar 

O clima caracteriza-se por temperaturas elevadas e pela umidade. No verão os dias apresentam -se quentes , no entanto nos meses de maio e junho ocorrem friagens. o período de novembro e março é o mais chuvoso.

Close