Michelle Bessa destaca programas inéditos do Governo do Amazonas ao ser reconduzida à presidência da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS)

Facebook
Twitter
WhatsApp
FOTO: Divulgação/ADS

A diretora-presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), Michelle Bessa, foi reconduzida ao cargo nesta terça-feira (17/01), conforme publicação no Diário Oficial do Estado. A gestora, de 39 anos, foi a primeira mulher a assumir a presidência do órgão em 2021 e, desde então, esteve à frente de programas inéditos do Governo do Amazonas voltados para o fortalecimento do Setor Primário.

 

“Agradeço ao governador Wilson Lima pela confiança em meu trabalho e por ter a oportunidade de dar continuidade aos programas e projetos da ADS, que contribuem para o crescimento do segmento aqui no Amazonas, sobretudo no interior do Estado”, salientou Michelle Bessa.

 

Com ampla experiência na gestão pública, a diretora-presidente é graduada pela Universidade Nilton Lins e pós-graduanda em Gestão Pública pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). A gestora já foi militar da Força Aérea Brasileira (FAB), onde atuou como Oficial no Hospital de Aeronáutica de Manaus. Nesse período, desenvolveu inúmeras atividades nos municípios do interior do Amazonas.

 

No Poder Legislativo, atuou como assessora parlamentar na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). No Executivo, exerceu a função de Secretária Executiva na Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas).

 

À frente da ADS, Michelle Bessa coordenou conquistas históricas para trabalhadores do setor primário, como o pagamento inédito da Subvenção do Pirarucu a pescadores de manejo e a liberação do pagamento, no mesmo ano da safra, da Subvenção da Juta e Malva a juticultores. Também esteve à frente do fortalecimento de projetos de desenvolvimento sustentável juntos a produtores rurais em todos os municípios do Amazonas.

 

Outra ação de destaque gerida pela ADS, ao longo de sua gestão, é o Programa de Assistência Familiar (PAF), com duas finalidades básicas: promover o acesso à alimentação a famílias em vulnerabilidade social e incentivar a agricultura familiar. Em 2022, o programa credenciou 28 cidades para fornecimento de alimentos, fomentando o setor em mais de R$ 25 milhões.

 

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Telegram
Print

MATÉRIAS RELACIONADAS

AMAZONAS

TCE - EM PAUTA

MANAUS

ASSEMBLEIA EM PAUTA

CÂMARA EM PAUTA

SÉRIE O AMAZONAS