Estudantes conhecem ações e o futuro Bosque Ambiental do Ipaam

Facebook
Twitter
WhatsApp
Foto: José Narbaes/Ipaam

Noventa alunos das Escolas Municipais Matias Fernandes e Maria José Nunes da Luz, ambas do bairro da União, e da Escola Estadual Professora Leonilla Marinho, do bairro Parque Dez, visitaram o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), durante o mês de novembro, e tiveram a oportunidade de conhecer as atividades desempenhadas pelo órgão e o futuro Bosque Ambiental.

O Bosque Ambiental do Ipaam passa, atualmente, por uma reestruturação para ampliar a diversificação de lazer e conhecimento que será oferecida aos frequentadores do espaço. São três hectares de floresta tropical à margem do igarapé do Bindá, onde abrigará uma trilha ecológica, um viveiro mirim, uma biblioteca móvel, uma academia ao ar livre, uma maloca indígena, uma passarela de 300 metros, uma praça de alimentação, entre outras atrações.

Segundo a analista ambiental e uma das responsáveis pela coordenação do Bosque, Maria do Carmo Santos, a ideia surgiu quando se cogitou a possibilidade de construir um estacionamento no local.

“O estacionamento era a ideia inicial. No entanto, após a análise de uma equipe do Ipaam vimos que não era o melhor uso, mas sim manter o fragmento florestal e aproveitar como um espaço para a Educação Ambiental, trazendo escolas, universidades e a sociedade em geral para entender a importância de se ter numa área urbana um fragmento florestal, que melhora o clima e até a condição psicológica das pessoas”, ressaltou a analista.

Durante a visita de hoje (25/11), os alunos do 9º ano da escola Professora Leonilla Marinho puderam assistir a uma exposição do trabalho realizado pela equipe da Gerência de Fauna do Ipaam, durante o resgate de animais silvestres e explicações sobre a biodiversidade encontrada no bosque, já que parte deste está no meio de um buritizal, bioma que deve ser preservado por ser o lar de diversos animais e organismos vegetais.

Para a aluna Lara Manuella França, a visita ao Ipaam foi muito importante, visto que ela pretende trabalhar na área da agropecuária, futuramente. “Sinceramente eu achei tudo incrível. A trilha e as explicações no caminho foram muito legais, o bosque tem tudo para ser perfeito e o que eu mais gostei é que vai ser aberto ao público. Ouvir e ver explicações sobre plantas e animais foi muito importante, porque pretendo seguir a área da agropecuária e tudo aqui serviu de inspiração para mim”, garantiu Lara. 

A professora Joseanne Gomes, acompanhante das turmas, falou da empolgação dos estudantes quando souberam que viriam ao Ipaam. “Os alunos ficaram muito ansiosos e empolgados. Para a escola é uma honra participar desse momento e é um privilégio, enquanto professora de Ciências, acompanhá-los. Tenho certeza de que eles serão agentes multiplicadores de conscientização, preservação e divulgação do Bosque do Ipaam”, frisou a professora.

Apoio e parcerias

O Bosque Ambiental do Ipaam vem sendo reestruturado e ampliado por meio de parcerias e apoio de entes públicos e privados. Parte da madeira utilizada na construção, por exemplo, é resultado de apreensões realizadas pela Polícia Federal (PF) que, por sua vez, doou ao órgão. Outros insumos e madeiras mais nobres são doados pela empresa Mil Madeiras Preciosas.

A empresa Eneva, que trabalha com geração, exploração e produção de petróleo e gás natural, também tem sido parceira do Ipaam contribuindo, inclusive, com os materiais distribuídos aos alunos participantes das visitas. Outros recursos vêm de Compensação Ambiental, por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (Taca).

 

 

  

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Telegram
Print

MATÉRIAS RELACIONADAS

AMAZONAS

TCE - EM PAUTA

MANAUS

ASSEMBLEIA EM PAUTA

CÂMARA EM PAUTA

SÉRIE O AMAZONAS