Escola estadual na zona centro-oeste realiza primeira Mostra de Práticas Experimentais

Estudantes criaram projetos como lâmpada de lava, jogo da memória, eletroímã, labirinto elétrico, extração de DNA da saliva, entre outros

Colocar a teoria em prática, despertar nos estudantes a curiosidade científica e auxiliá-los no aprendizado das disciplinas escolares. Esse é objetivo da I Mostra de Práticas Experimentais, que acontece na Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) Petrônio Portella, no bairro Dom Pedro II, zona centro-oeste de Manaus.

Coordenada pelos professores das disciplinas de Matemática, Física, Química e Biologia, a feira abrangeu todas essas áreas, com diversos experimentos e atividades lúdicas sobre os temas estudados no 1º bimestre na escola.

A ação foi realizada pelas 6 turmas da 3ª série do Ensino Médio da escola, com a visitação das demais turmas da 1ª e 2ª série nas atividades. Ao todo, foram 630 discentes participantes da feira.

A professora de Química, Caroline Matias, disse estar muito feliz pelo resultado obtido com as turmas. Ela comenta como isso é importante para o aprendizado dos alunos.

“Eles estão realizando experimentos simples, mas que são encantadores devido às cores e reações químicas. Essa mostra é muito importante, pois desenvolve a interação com os estudantes, além de trazer para a prática e o meio científico”, comenta a docente.

O professor de Física, Jailson Holanda, reitera que a prática é a finalização de todo o conteúdo teórico visto no bimestre. Ele diz que os próprios estudantes tiveram criatividade e escolheram seus experimentos para a mostra.

“Eles mesmos desenvolveram essas práticas científicas, escolhendo, organizando e criando os experimentos, para que na mostra pudessem apresentar e explicar na prática esses conhecimentos aprendidos”, diz Jailson.

Na I Mostra de Práticas Experimentais, os estudantes realizaram atividades de Matemática, Física, Química e Biologia. Os projetos apresentados incluíram lâmpada de lava, jogo da memória, eletroímã, labirinto elétrico e extração de DNA da saliva, entre outros.

O estudante Joabe da Silva Damasceno, de 17 anos, realizou o experimento de química “Simulação da pasta de dente elefante”. Ele comentou como ficou feliz com a ação e de ter realizado esse projeto com os colegas, além de ter aprendido muito mais com a prática.

“Meu projeto mostra como é liberado o gás de oxigênio na atmosfera, e vemos como é todo o processo de reação, como ocorrem as etapas químicas e a importância disso na vida. Acho que a feira é muito legal, eu pude aprender e ainda fazer mais amigos”, diz Joabe.

Related Articles

Check Also

Close
Close