Diagnóstico precoce é estratégia para combater a tuberculose

 

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou no ano passado 18.246 exames para o diagnóstico e controle da tuberculose, 1.459 exames a mais que em 2013. O aumento do número de exames faz parte do esforço realizado pela rede municipal de saúde para detectar de forma precoce os casos de tuberculose e manter o controle do desenvolvimento da doença entre os pacientes que já foram diagnosticados. Em 2014, Manaus registrou 1.937 casos novos de tuberculose, representando uma taxa de incidência de 107,5 casos por 100 mil habitantes.

JN - 24-03-15 - Combate à tuberculose (3)

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explicou que o diagnóstico precoce da tuberculose é essencial para que o tratamento do paciente seja bem sucedido e para interromper o ciclo de transmissão da doença. “A tuberculose é uma doença infectocontagiosa transmitida através do contato com o chamado bacilo de Koch. A transmissão é direta, de pessoa para pessoa, e acontece quando alguém com tuberculose expele, ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotas de saliva que contêm o bacilo. O diagnóstico precoce é essencial porque o risco de transmissão é reduzido depois do início do tratamento com os medicamentos adequados”, reforça Homero de Miranda Leão.

Com parte das ações que marcam o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose, 24 de março, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão reforçando durante toda a semana a busca ativa de casos suspeitos de tuberculose. Qualquer pessoa que apresente os sintomas da doença, principalmente tosse por mais de três semanas, com ou sem catarro, deve procurar uma UBS para realizar o exame.

A gerente de Apoio e Diagnóstico da Semsa, farmacêutica-bioquímica Helaine Virgolino, ressalta que durante todo o ano as UBSs realizam de forma rotineira a coleta de material de exame para a realização do teste. “São 53 postos fixos e 36 postos itinerantes de coleta, além dos quatro laboratórios distritais localizados nas zonas Norte, Leste, Oeste e Sul”, informa Helaine Virgolino.

Os quatro laboratórios distritais também foram capacitados para a realização do Teste Rápido Molecular para Tuberculose (TRM-TB), que substituiu a Baciloscopia Direta do Escarro, utilizada há mais de 100 anos como principal método para o diagnóstico da tuberculose.

O teste é automatizado, simples, de rápida e fácil execução por parte dos laboratórios e detecta simultaneamente o Mycobacterium tuberculosis e a resistência à rifampicina (uma das medicações utilizadas no tratamento da doença), diretamente no escarro, em menos de duas horas, com resultado em tempo hábil e com risco mínimo de contaminação para o profissional de laboratório.

A implantação do teste aconteceu em agosto de 2014 e até fevereiro de 2015 já foram realizados aproximadamente 2.700 testes rápidos, dos quais 262 foram positivos para a tuberculose (9,7%) e 29 apresentaram resistência à Rifampicina (1,07%).
Sintomas
Além da tosse, a tuberculose apresenta sintomas como febre, sudorese, cansaço, dor no peito, falta de apetite e emagrecimento. Nos casos mais avançados, pode aparecer escarro com sangue. O tratamento nas UBSs é gratuito e deve ser iniciado imediatamente após o diagnóstico.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close