Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) reúne técnicos e alinha estratégias para o Plano Safra 2023/2024

Facebook
Twitter
WhatsApp
FOTO: Ruth Jucá/ADS

A diretora-presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Michelle Bessa, presidiu, na quarta-feira (18/01), a primeira reunião para alinhamento das estratégias do Plano Safra 2023/2024. O encontro ocorreu na sede da instituição e contou com a presença de diretores e técnicos, envolvidos no planejamento das ações de custeio e investimento no setor, durante o período de safra agrícola.

“O Governo do Estado tem o compromisso em constituir uma política de comercialização justa e sustentável para os produtores e consumidores. Como integrante do sistema Sepror, a ADS contribui com os seus programas, que já são referências no setor primário e, este ano, com novos projetos para fomentar ainda mais o segmento”, disse a diretora-presidente.

Estão previstos investimentos em programas prioritários de subvenção aos produtores rurais, bem como a aquisição de alimentos, balcão de agronegócios e acesso às políticas de garantia de preços mínimos. Entre os programas inseridos no Plano Safra do biênio 2023/2024, está o Programa de Assistência Familiar (PAF), que é gerido pela ADS e tem duas finalidades básicas: promover o acesso à alimentação das famílias em vulnerabilidade social e incentivar a agricultura familiar.

Ainda este ano, a Agência dará continuidade às outras políticas públicas, como o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) e o Programa de Regionalização dos Mobiliários Escolares (Promove), além de ações emergenciais, de acordo com as demandas e a realização do maior evento rural do Estado, a Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro), que este ano estará em sua 45ª.

Conforme o planejamento estratégico debatido no encontro, os produtores terão acesso também aos editais de credenciamento para a doação onerosa de produtos essenciais para o desenvolvimento e fortalecimento de diversos setores, como piscicultura, apicultura, fruticultura, extrativismo, entre outras fontes de renda que fomentam o agronegócio.

Como importante espaço para o fortalecimento do setor primário amazonense, as Feiras de Produtos Regionais também integram o planejamento para o Plano Safra, com a previsão de realização de novas edições na capital e no interior.

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Telegram
Print

MATÉRIAS RELACIONADAS

AMAZONAS

TCE - EM PAUTA

MANAUS

ASSEMBLEIA EM PAUTA

CÂMARA EM PAUTA

SÉRIE O AMAZONAS