Foto: Divulgação/ Semsa

 

 

Para informar a população sobre os fatores de risco para o câncer bucal e diagnosticar precocemente lesões precursoras da doença, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realiza até a próxima sexta-feira, 10/11, a Semana de Prevenção, Orientação e Combate ao Câncer Bucal, com ações educativas e realização de exames nas unidades de saúde da rede municipal.

O evento, organizado pela Gerência de Saúde Bucal, terá a próxima quarta-feira, 8, como o dia “D” das ações de prevenção, com a concentração das atividades nas unidades de saúde e em espaços sociais. Neste dia as equipes terão como foco os grupos de risco, como os idosos, tabagistas, etilistas, imunossuprimidos e trabalhadores com ocupação em exposição contínua ao sol.

O secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi, destaca que desde 2015 a Semsa realiza atividades desse tipo para visando prevenir o câncer de boca, que afeta lábios e o interior da cavidade bucal, e que é um dos tipos de câncer mais comuns no Brasil e no mundo. “Nosso objetivo é a detecção precoce de lesões que possam se transformar em câncer bucal”, informa.

Semana Municipal

A abertura oficial da V Semana Municipal de Saúde Bucal foi realizada no dia 27/10, na Assembléia Legislativa do Amazonas (Aleam) durante a V Semana Municipal de Saúde Bucal.

Os principais fatores de risco para o câncer da cavidade oral, conforme explica a gerente de saúde bucal da Semsa, Nara Esquivel

são: tabagismo, etilismo e exposição à radiação ultravioleta (UVA) solar, esse último para o câncer de lábio, evidenciando a existência de uma sinergia entre o tabagismo e o etilismo.

“A melhor forma de diminuir a incidência dessa doença é controlar os fatores de risco. Para reduzir a mortalidade, é necessário que haja diagnóstico precoce feito por meio do exame clínico dos tecidos da boca, realizado obrigatoriamente por um profissional de saúde capacitado, com o qual será possível identificar tanto lesões potencialmente malignas quanto o câncer em estágios iniciais, possibilitando um tratamento menos agressivo e o aumento da sobrevida”, explica Nara.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) dão conta de que a estimativa para Manaus em 2016 era de 80 novos casos de câncer na cavidade bucal, sendo 60 novos casos para os homens e 20 novos casos para as mulheres.

Atividades de prevenção

Em 2016, foram realizadas na atenção primária, 969 atividades educativas e 8.128 exames bucais, observando o crescente aumento das buscas ativas das lesões quando comparado com 2015 onde foram feitas 737 atividades educativas e 2.153 exames bucais. Dos pacientes examinados em 2016, foram identificadas 152 lesões bucais com potencialidade para o câncer bucal, sendo então encaminhados aos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) para confirmação do diagnóstico através de exames de biópsia.

“Entre os pacientes que procuraram os CEOs para a investigação das lesões, quatro casos foram confirmados como câncer bucal pelo exame histopatológico realizado pela Universidade Federal do Amazonas e encaminhados a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) para a realização do tratamento”, alertou Nara.

Este ano, novamente, aproveitou-se o período da Campanha de Vacinação contra a H1NI para a realização da pré-campanha de prevenção, orientação e combate ao câncer bucal, tendo em vista o grande impacto nacional e também destinada ao idoso, que faz parte do público alvo. Durante a pré-campanha foi possível observar o aumento considerável das ações desenvolvidas e da preocupação de conscientizar a população quanto à prevenção do câncer bucal. Foram realizadas neste período 537 atividades de educação em saúde e 5.081 exames, dos quais, 105 usuários apresentaram lesões suspeitas e foram encaminhados aos CEOs para a realização da confirmação do diagnóstico através de biópsias.

 

COMPARTILHAR