Wilker Barreto diz que Plano de Mobilidade Urbana está dentro do prazo para ser apresentado

 

A questão da mobilidade urbana, a faixa exclusiva de ônibus na avenida Constantino Nery e os engarrafamentos nas principais vias de acesso ao Centro da cidade voltaram a ser tema de debate dos vereadores na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Na manhã desta terça-feira (24), o assunto foi o mais comentado pelos parlamentares que ocuparam a tribuna.

FOTO:TIAGO CORREA
FOTO:TIAGO CORREA

Presidente da Casa Legislativa, vereador Wilker Barreto (PHS), esclareceu que o Plano de Mobilidade Urbana da Prefeitura para a cidade de Manaus deve chegar ao Poder Legislativo Municipal para ser discutido e votado no mês de abril. “Ainda estamos dentro do prazo para apresentação do projeto junto ao Governo Federal”, afirmou.

Na defesa das medidas adotadas pela Prefeitura de Manaus e rebatendo críticas de vereadores da oposição, o vice-líder do governo na Câmara, vereador Walfran Torres (PTC) pediu respeito à cidade de Manaus e ao prefeito Arthur Neto (PSDB) diante de críticas mais eloquentes. “O prefeito de Manaus é o mais bem avaliado do país, diante de uma Prefeitura em que precisa administrar uma gama muito grande de problemas, dispondo apenas de recursos próprios”, disse ele, ao rebater críticas da vereadora Rosi Matos (PT), quanto à atuação do gestor municipal.

Walfran Torres argumentou também que a Prefeitura de Manaus não está sendo olhada como deveria pelo Governo Federal, uma vez que enfrenta a falta de repasse de recursos. “Os problemas de mobilidade urbana estão em todas as capitais brasileiras”, argumentou o vice-líder do Governo Municipal.

O vereador Mário Frota (PSDB) justificou que diante do problema que se agravava, o prefeito tinha que tomar uma providência, porque a sociedade e o povo exigia urgência na solução do problema. “A população está nervosa com o trânsito sendo engavetado, mas a cidade de Belém (PA) também está enfrentando o mesmo problema”, argumentou.

Diante do problema enfrentado no trânsito com o ‘Faixa Azul’ da Constantino Nery, Massami Miki (PSL) sugeriu um grupo de vereadores da Comissão de Transportes da Câmara fosse a Belém (PA) ver como está sendo realizada a experiência com a implantação do BRT (Bus Rapid Trânsit). De acordo com ele, para implantar o BRT em Belém está ocorrendo desapropriações para alargamento das ruas. “Caberia fazer uma visita a Belém, onde o BRT está em plena ascensão”, disse.

O vereador Professor Samuel (PPS) acha que o prefeito Arthur Neto está tentando resolver um problema deixado por administrações passadas que não deram importância ao transporte coletivo.

De acordo com ele, hoje existem 1.413 ônibus circulando em Manaus, desses 419 transitam pela Constantino Nery. “Isso significa que temos 28% dos ônibus passando pela Constantino Nery, quase 1/3, e 72% de veículos particulares”, ressaltou. Outro dado apresentado pelo vereador: os ônibus transportam e mobilizam 56% da população e os carros particulares mobilizam 12%. “Isso quer dizer o que o transporte coletivo é prioridade”, disse ele, justificando que a medida adotada pela Prefeitura é justamente para priorizar o transporte público e dar fluidez, com um transporte mais rápido.

Waldemir José (PT), por sua vez, destacou o editorial do jornal A Crítica, com o tema “Mobilidade Urbana exige seriedade”, que aborda o tema, ressaltando o alto grau de responsabilidade exigida dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

Rosi Matos cobrou a apresentação do Plano de Mobilidade Urbana da Prefeitura. De acordo com ela, os recursos do Governo Federal para mobilidade urbana não chegam à capital amazonense, porque a Prefeitura não apresenta projeto.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close