UEA firma parceria com o Instituto Caltech, a melhor universidade do mundo, e deve ampliar pós-graduação

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) é a mais nova instituição de ensino superior do Brasil a assinar acordo de cooperação técnica com o Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech). Considerado a melhor universidade do mundo, segundo o Times Higher Education World University Rankings, o Caltech também é a instituição de pesquisa com o maior número de Prêmio Nobel do planeta.

UEA

O convênio foi assinado na última sexta-feira, 15 de janeiro, e deve ampliar as oportunidades de intercâmbio e pós-graduação em diversas áreas.

O  governador do Amazonas, José Melo, almoçou com os diretores da instituição e o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, na sede do Governo do Estado, na zona oeste de Manaus. Melo comemorou a nova parceria que prevê atividades em conjunto nas áreas de pesquisa, ensino, pós-graduação e a implantação de um novo laboratório de física na UEA.

Cleinaldo Costa destaca que um dos objetivos da parceria é a oferta de cursos de pós-graduação e programas de mestrado e doutorado no Caltech. “Com esse convênio, teremos a oportunidade de ter grandes professores da área da Física mundial trabalhando conosco. Vamos produzir ciência juntos com grandes pesquisadores e aprender com eles. É a abertura de um novo espaço na ciência brasileira e a UEA está inserida nesse novo contexto”, disse o reitor.

“O nosso objetivo também é, por meio da produção científica, o fortalecimento da indústria, além de promoção e criação de novos produtos e tecnologias que irão beneficiar não só o Amazonas, mas todo o Brasil. A nossa expectativa envolve ainda a implantação de um laboratório de física de padrão mundial na UEA”, completou Cleinaldo Costa.

Fortalecimento de pesquisas – O coordenador do Digital Divide do Caltech, Harvey Newman, ressaltou que a parceria com a UEA ganhou força por conta do crescimento da pesquisa na instituição, que é a maior universidade multicampi do Brasil. Ele disse, ainda, que a parceria terá como base três pilares: ciência básica, inovação e excelência na educação e formação de pessoas. “Um dos pontos principais de um convênio não é simplesmente uma parceria de conhecimento e equipamentos para a região, mas também, e principalmente, fazer com que estudantes, cientistas e pesquisadores das duas instituições se envolvam e tenham essa relação de parceria visando desenvolvimento das duas regiões”, disse Newman.

A assinatura do convênio é um dos resultados da visita dos pesquisadores do Caltech e do Fermilab (Fermi National Accelerator Laboratory), laboratório do Departamento de Energia dos Estados Unidos, especializado em física de partículas de alta energia, com quem a UEA também celebrará parceria em breve. No Fermilab foi desenvolvido o acelerador de partículas para o tratamento do câncer para o hospital Lynda Loma University (EUA).

Marco para o Amazonas – O coordenador do projeto de física experimental de altas energias da UEA, Alberto Santoro, ressalta que o Caltech é uma universidade onde grandes invenções foram criadas e a parceria com a UEA é um marco para a história do Amazonas. “Esse intercâmbio de conhecimento científico vai promover a abertura de novas possibilidades para os jovens amazonenses e alunos da UEA de fazer estágio em uma instituição de referência mundial”, destacou Santoro.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close