Tabatinga é o terceiro município do Estado a participar da pesquisa nacional sobre combate ao Aedes aegypti

Pesquisa verifica da eficácia dos inseticidas utilizados no combate ao Aedes aegypti

Dando continuidade à pesquisa da eficácia dos inseticidas utilizados no combate ao Aedes aegypti, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), esteve em Tabatinga (a 1.108 quilômetros de Manaus) para realizar instalação de armadilhas ovitrampas, idealizadas para coletar ovos do mosquito.

O estudo é feito por recomendação do Ministério da Saúde em cidades selecionadas para a realização da pesquisa, que ocorre em todo o país. Além de Tabatinga, Manaus e São Gabriel da Cachoeira participaram do projeto. A ação teve início na sexta-feira (08/10) e foi coordenada pelas equipes da Gerência de Doenças de Transmissão Vetorial (GDTV/FVS-RCP) e Subgerência de Entomologia da Fundação (SGENTO/FVS-RCP).

A diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, destaca que a equipe da FVS-RCP realiza a instalação do equipamento e envia as amostras para a Fundação Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro (Fiocruz-RJ). “A pesquisa é importante para verificar o monitoramento do controle às arboviroses (dengue, zika e chikungunya) no Amazonas”, salienta Tatyana.

De acordo com a coordenadora do GDTV/FVS-RCP, Luzia Mustafa, a pesquisa irá monitorar a resistência dos mosquitos aos inseticidas. “Caso seja verificado uma eficácia abaixo de 80% desses inseticidas, é realizada a troca por outro produto”, explica Luzia, acrescentando que, no total, 100 armadilhas foram implantadas em Tabatinga.

Ovitrampas – A ovitrampa é uma armadilha que consiste em um vaso preto com uma mistura de água e levedo de cerveja, até a metade do recipiente, contendo uma palheta de madeira no meio. A finalidade é atrair a fêmea do Aedes aegypti para coletar os ovos depositados na palheta. 

Capital – Em Manaus, foram instaladas 300 ovitrampas nos 63 bairros da cidade. As armadilhas são instaladas em regiões já mapeadas pelo Ministério da Saúde. É explicada a importância para os moradores e instalação das ovitrampas nas moradias de quem aceita.

Referência – A FVS-RCP é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas, que inclui a prevenção de doenças transmitidas por vetores (Malária, Dengue, Chikungunya, Zika, Febre Amarela, Doença de Chagas e Leishmaniose) por meio da Gerência de Doenças de Transmissão Vetorial (GDTV/FVS-RCP).

Coloque

A instituição funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus. Contato telefônico da FVS-RCP (92) 2129-2500 e 2129-2502.

Related Articles

Close