Suíça vence Honduras por 3 a 0 e pega Argentina nas oitavas

xherdan-shaqiri-fez-gesto-de-silencio-apos-marcar-gol-da-suica-contra-honduras-1403727851580_956x500

O meia Shaqiri fez a diferença com os três gols da vitória da Suíça sobre Honduras em jogo na Arena Amazônia, em Manaus, nesta quarta-feira (25). A seleção europeia aproveitou os contra-ataques, fez valer o favoritismo e contou com o empate de França e Equador para se classificar às oitavas de final da Copa do Mundo. O adversário da Suíça será a Argentina, na próxima terça (1º), às 13h, na Arena Corinthians, o Itaquerão, em São Paulo.

A Suíça impôs uma marcação forte no meio de campo desde o início da partida. A seleção europeia conseguia provocar o erro de passe dos hondurenhos e, com a estratégia, teve a primeira chance logo aos três minutos, quando Drmic ganhou de Bernárdez e cruzou para chute de Shaqiri. Valadares defendeu. Na segunda chance que teve, aos cinco minutos, o meia suíço fez um golaço com um chute de esquerda no ângulo. Dois minutos depois, o meia suíço recebeu no campo de ataque, puxou para esquerda e chutou no ângulo para abrir o placar.

Na sequência, Honduras chegou a equilibrar a partida, mas não criava chances claras de gol. Insistia em jogadas pelo meio, mas não tinha lances agudos. A equipe tocava bastante a bola no meio em busca de espaço na defesa adversária. Aos 25 minutos, por exemplo, a seleção da América Central tinha 61% da posse de bola, mas o número não representava domínio da partida. Nos contra-ataques, os europeus eram mais perigosos. Foi assim que a Suíça fez o segundo gol, novamente com Shaqiri, aos 30 minutos de jogo. O craque recebeu passe de Drmic e, na frente do goleiro, tocou no canto para ampliar.

O gol não mudou as características do jogo. Honduras, com muitas dificuldades de abrir espaço, e a Suíça mais próxima do terceiro gol, que quase aconteceu com chute para fora de Xhaka (aos 36 minutos) e nas tentativas de Drmic (aos 42 e aos 46).

Os números do primeiro tempo explicavam a partida. Mesmo com 62% de posse de bola, Honduras só havia finalizado cinco vezes, enquanto a Suíça chutou nove vezes.

Para a etapa final, Honduras voltou mais objetiva e, por muito pouco, não diminuiu o prejuízo aos três minutos com Bergston, depois de cruzamento na área. No entanto, três minutos depois, o mesmo atacante teve a chance mais clara quando, dentro da área, tocou com o gol aberto. Mas o lateral suíço Rodríguez afastou em cima da linha. Na pressão hondurenha, Jerry Palacios pediu pênalti aos 15 minutos, quando teria sofrido falta de Djourou, e depois em cabeceada perigosa de Bengston.

De nada adiantou a pressão porque Honduras sofreria mais um golpe aos 25 minutos. Em novo contra-ataque, Drmic atravessou o campo e tocou para o artilheiro da partida. Shaqiri chutou rasteiro à direita do goleiro para fazer o terceiro dele e da Suíça. A classificação estava decretada.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close