Sepror doa mais de 1 tonelada de Bacalhau da Amazônia para 14 instituições sociais de Manaus por meio do Programa de Aquisição de Alimentos

BACALHAU-DA-AMAZONIA-FOTOS-ROBERTO-CARLOS-DRT-AM-0897-01-1

O Programa de Aquisição de Alimentos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), executado no Amazonas pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), vai doar mais de uma tonelada de Bacalhau da Amazônia a 14 instituições socioassistenciais de Manaus, nesta sexta-feira, 6 de junho. A entrega acontecerá às 9h, na Casa Mamãe Margarida (rua Penetração 1, nº 126, São José, zona leste).

As entidades beneficiadas são Casa Vhida, Amazônia Viva, Associação Amigos do São José, Casa São Vicente de Paula, Clube de Mães Nossa Senhora de Nazaré, Coração do Pai, Gerando Vidas, Lago do Antônio Aleixo, Lar Batista, Mamãe Margarida, Moacyr Alves, Obra Social Nossa Senhora da Glória, Paróquia São Geraldo e Serviço Missionário.

Um total de 1.357 kg de Bacalhau da Amazônia foi adquirido através da modalidade Compra Direta da Agricultura Familiar com Doação Simultânea e deve beneficiar mais de 3 mil famílias de produtores, além das 14 entidades, porque o Governo do Estado comprou o produto dos pescadores de Maraã, onde o pirarucu é industrializado.

A modalidade amplia as oportunidades de mercado para a agricultura familiar, permitindo que órgãos de administração direta ou indireta da União, Estados, Distrito Federal e municípios comprem, com seus próprios recursos, alimentos para atender as demandas regulares de restaurantes universitários, presídios, hospitais, academias de polícia, entre outros. A compra dispensa licitação, utilizando as regras do PAA.

PAA no Sistema Sepror – O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no Amazonas é executado pela Sepror, em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), desde agosto de 2011, através de um convênio firmado com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

O produtor que participa do programa tem um canal direto de comercialização sem licitação e com um preço justo. Uma das principais dificuldades do produtor é comercializar a produção. Muitos deles acabam vendendo para atravessadores e perdem com isso. Com o PAA, a venda é direta através de termo de adesão e os ganhos são mais justos.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close