Seas promove encontro entre idosos e técnicos do Centro de Convivência da Aparecida

Atividades presenciais serão retomadas após um ano e meio

Um encontro denominado “Revivendo o Passado – Ceci Nossa Segunda Casa” foi realizado nesta sexta-feira (24/09) entre idosos participantes dos sete grupos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e técnicos de referência, incluindo assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, orientador social e supervisor, do Centro Estadual de Convivência do Idoso (Ceci), no bairro da Aparecida. O objetivo foi orientar idosos sobre a possível retomada das atividades presenciais do Centro, notícia que deixou os presentes felizes por poder voltar a frequentar o local.

O Ceci é um aparelho público mantido pelo Governo do Amazonas sob o comando da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), e atende envelhescentes e idosos. Por conta da pandemia da Covid-19, as atividades presenciais estão suspensas no local há um ano e seis meses.

A diretora do Ceci, Lilia Albuquerque, disse que nesse período os idosos passaram a ser atendidos de forma remota por meio das redes sociais e escutas via chamada de vídeo no WhatsApp e ligações telefônicas. “A vinda ao Centro hoje, por alguns integrantes dos grupos, foi emocionante, porque eles consideram o Ceci a sua segunda casa”, admitiu.

Os grupos de convivência do Ceci foram criados pelo Governo do Estado com o objetivo de ampliar as ações de atenção ao idoso na capital amazonense. Atualmente, os grupos formados no Ceci são “Cantando a Vida”, “Estimuloteca”, “Futuro Melhor”, “Guerreiros”, “Nova Conquista”, “Vivendo e Aprendendo” e “Academia de Memória”.

Revivendo – A participante do “Grupo de Convivência Cantarolando”, Ana Gama, 75 anos, disse que se renova cada vez que se relaciona com os técnicos do Ceci, mesmo de forma remota. “Estou torcendo para o retorno das atividades presenciais para poder rever os amigos que fiz no local”, disse a idosa, ressaltando que além das atividades do grupo, participava de palestras, cursos, entre outras atividades.

O aposentado Ivo Amâncio, 75 anos, participa das atividades do Ceci desde 2011, onde diariamente realiza várias atividades, inclusive do “Grupo Guerreiros”, formado por homens. “Infelizmente, atualmente, por conta da pandemia, não estamos nos encontrando nos trabalhos de grupo, que nos estimulam a viver”, admitiu.

Related Articles

Close