Restabelecimento de água para as zonas Leste e Norte pelo Proama é debatido na Câmara Municipal

Após acidente no Proama, serviço de abastecimento de água foi prejudicado em 40 bairros - FOTO: Alex Pazuello - DIRCOM/CMM
Após acidente no Proama, serviço de abastecimento de água foi prejudicado em 40 bairros – FOTO: Alex Pazuello

A normalização do fornecimento de água pelo Programa Água para Manaus (Proama), até a próxima quinta-feira (24), aos moradores de mais de 40 bairros da Zona Leste e Norte – há quase um mês com o serviço comprometido – foi um dos temas do dia, debatidos na tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta segunda-feira (21), pelos vereadores da Casa Legislativa. No último dia 24 de junho, uma balsa com um carregamento de areia chocou-se contra as pilastras da estação de captação de água bruta da Estação de Tratamento de Água – Ponta das Lajes, do Proama, na Zona Leste de Manaus

“O prefeito (Arthur Virgílio Neto) cumpriu a sua palavra ao estabelecer um prazo de 30 dias para a realização dos reparos e o retorno do abastecimento de água para os bairros das Zonas Norte e Leste. Amanhã (terça-feira), milhares de pessoas voltarão a ter água em suas torneiras”, salientou o vereador Mário Frota (PSDB), na tribuna. Durante o seu discurso, Frota salientou que ele estava ‘descrente’ quanto ao prazo, devido a magnitude do acidente.

O vereador Wilker Barreto (PHS) chamou a atenção para o fato de que ele e os demais integrantes da Comissão Mista de Água – vereadores Luis Mitoso (PSD) e Dr. Alonso Oliveira (PTC) –, terem acompanhado as visitas do prefeito no local, para verificar o andamento dos trabalhos no local do acidente, bem como as medidas emergenciais, adotadas em parceria com o governo do Estado, para assegurar água aos bairros prejudicados. Segundo Barreto, um dos problemas enfrentados pela prefeitura para atender à população desabastecida de água, com carros pipas, ocorreu devido à dificuldade para contratar este tipo de veículo. “Não é qualquer carro pipa que pode executar tal serviço. São carros especiais e esterilizáveis para que possam fazer o transporte do líquido”, observou.

O parlamentar também ressaltou que a forma como ocorreu o acidente – uma balsa chocou-se com as pilastras da plataforma -, é suspeita, pois o local além de ser de forte correnteza, tem pouca movimentação de embarcações. A mesma observação foi feita pelo vereador Walfran Torres (PTC), que classificou o episódio como irresponsável e criminoso. Ele também destacou os esforços da Prefeitura de Manaus e do Governo do Estado em resolveu o problema em tempo hábil.

Na tribuna da CMM, o vereador Waldemir José (PT) lamentou o episódio do acidente. Segundo ele, apesar do investimento do Proama ser da ordem de R$ 360 milhões, não houve o cuidado de dotar a estrutura da plataforma com defensas, tornando a estrutura mais segura e evitando acidentes.

O vereador disse que irá solicitar uma audiência pública, por meio da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara (Comdec), para tratar sobre o acidente, além de solicitar uma cópia da perícia sobre o local.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close