‘Recicla, Galera’: mais de 2 toneladas de resíduos produzidos pelo Festival de Parintins foram coletadas e recicladas

Projeto fomentou ações de incentivo à reciclagem dentro e fora do Bumbódromo

Com objetivo de promover um Festival de Parintins mais limpo e incentivar a destinação correta dos resíduos recicláveis, o projeto ambiental realizado pelo Governo do Amazonas junto à Coca-Cola Brasil, ‘Recicla, Galera’, foi responsável por coletar e reciclar mais de duas toneladas de resíduos sólidos gerados durante os três dias do Festival Folclórico de Parintins.

Com um aporte financeiro de mais de R$ 370 mil, os recursos da iniciativa foram destinados para ações de conscientização ambiental e mobilização dos visitantes e brincantes, confecção dos ecopontos e estruturação da Associação de Catadores de Parintins (Ascalpin), responsável na ação pelo recolhimento do material. Os recursos para a associação somam R$147 mil. Parte do valor, R$ 97 mil, já foi repassado para a compra de equipamentos que contribuirão com o trabalho dos profissionais.

Com toda iniciativa e investimento, a coleta de resíduos foi superior ao último Festival: 1,4 toneladas a mais que em 2019 – que resultou à época na coleta de 700 kg de resíduos, entre plásticos e latinhas.

“A Coca-Cola Brasil apoia o Festival há mais de 25 anos. Nosso compromisso com o Estado do Amazonas é pelo desenvolvimento sustentável da região e pela diminuição das desigualdades locais. Apoiar o Festival é amplificar as iniciativas culturais e sociais do Estado e, principalmente, gerar emprego e renda. O investimento em ações ambientais é mais um passo do nosso compromisso com o Festival e com o Estado”, destaca o diretor de Relações Governamentais da Coca-Cola Brasil, Victor Bicca.

O executivo lembra que pela primeira vez na história do Festival, foi permitida a entrada de coletores da Ascalpin no Bumbódromo, garantindo assim uma atuação mais eficiente na coleta dos resíduos.

Já a secretária executiva-adjunta de gestão ambiental da Sema, Fabrícia Arruda, ressaltou que a ação cumpriu um dos principais objetivos. “Podemos dizer que os nossos principais objetivos foram atingidos, com o aumento da geração de renda para os catadores e a destinação dos materiais gerados durante o Festival para reciclagem. Estamos ansiosos para fazer ainda melhor em 2023”, ressaltou

A presidente da Ascalpin, Marcivone Seixas, acredita que o resultado pode ser ainda maior em 2023, a partir do incentivo à educação ambiental da população.

“O projeto nos ajudou bastante, principalmente com o investimento feito na Associação. Se mais pessoas tiverem consciência da importância da reciclagem para a cidade, os resultados podem ser ainda maiores para o próximo Festival. Todo mundo ganha, catadores, moradores, visitantes e o meio ambiente”, ressaltou.

Dentro do Bumbódromo, o projeto promoveu uma disputa entre os itens 19 dos bois Caprichoso e Garantido em prol do meio ambiente, premiando a boi da Francesa, que foi a “galera” que mais contribuiu com a reciclagem de resíduos durante os três dias de festa.

Já fora do Bumbódromo, o ‘Recicla, Galera’ realizou a instalação de Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) de resíduos recicláveis. Localizados em locais estratégicos de Parintins, todos eles ficam de forma permanente para a cidade no pós-festival, em incentivo à estruturação da coleta seletiva municipal. Com a ação o número de ecopontos aumentou de 13 para 30.

“A gente observa que o projeto teve um bom desempenho, uma vez que nós tivemos uma diferença considerável no que foi coletado. São materiais que deixam de ir para o aterro do município e geram renda para a população. Entendemos que iniciativas com residual são positivas para a população e impulsionam esse ‘start’ da coleta seletiva local a partir de agora”, destacou Azenilson Aquino, secretário municipal de meio ambiente de Parintins.

Sobre o Recicla, Galera

O projeto é realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), e pela Coca-Cola Brasil, com participação do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). A execução operacional de toda a ação ocorre por meio da Impact Hub Manaus.

A ação também contou com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC), da Solar Coca-Cola e da empresa Santa Luzia, que irá viabilizar a destinação correta dos isopores das alegorias.

A ação também envolve a Prefeitura de Parintins, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Sedema), bem como a Ascalpin, e as associações folclóricas dos dois bois, Caprichoso e Garantido.

Sobre a Coca-Cola Brasil

O Sistema Coca-Cola Brasil atua em cinco grupos de bebidas — colas, sabores, hidratação, nutrição e emergentes — com uma linha de 260 produtos, entre sabores regulares e versões sem açúcar ou de baixa caloria. Composto por nove grupos de fabricantes franqueados, o Instituto Coca-Cola Brasil, mais Verde Campo e a parceria com Leão Alimentos e Bebidas, o Sistema emprega diretamente 56,6 mil funcionários. A empresa aposta em inovação para ampliar seu portfólio e atingir o objetivo de destinar corretamente o equivalente a 100% de suas embalagens até 2030. A Coca-Cola Brasil trabalha para oferecer cada vez mais opções com menos açúcar adicionado e no incentivo a iniciativas que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades onde atua.

Related Articles

Check Also

Close
Close