Prosamin+ é apresentado como referência, em evento do Banco Mundial

O programa do Governo do Amazonas foi destacado como modelo de experiências exitosas de moradias sustentáveis no Brasil

As experiências na área de habitação do Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+) foram apresentadas nesta quinta-feira (30/06), em evento internacional organizado pelo Banco Mundial. O Painel Rota de Aprendizagem, onde o Prosamin foi destacado, faz parte da série de conferências on-line com especialistas da instituição e convidados internacionais, visando à troca de conhecimentos e experiências exitosas envolvendo programas de moradias sustentáveis no Brasil.

A Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do Governo do Amazonas, responsável pelo Prosamin+, foi representada pelo coordenador executivo do órgão, Marcellus Campêlo, pela subcoordenadora Social, Viviane Dutra, pelo subcoordenador Ambiental, Otacílio Cardoso. Ao lado da equipe gestora da UGPE, eles apresentaram o histórico e resultados do programa, responsável pelo reassentamento de 78 mil pessoas em Manaus.

FOTO:TIAGO CORREA/UGPE

Marcellus Campêlo fez questão de mostrar também as outras atuações do programa, como na redução das áreas alagadas através da requalificação urbana e na melhoria dos indicadores de saneamento básico, a exemplo da cobertura de esgoto sanitário, apresentando não só os avanços, como também as lições aprendidas.  O programa, reforçou, não trata apenas de habitação. “Ao longo desses anos alcançamos diretamente mais de 133 mil pessoas com saneamento básico e 232 mil foram beneficiadas pelas demais  intervenções realizadas”, mostrou o coordenador.

Viviane Dutra e Otacílio Cardoso apresentaram o trabalho social e ambiental, focando nas diretrizes utilizadas com as comunidades das áreas de intervenção e na participação social. “Apresentamos como é esse trabalho, tanto com quem sai das áreas e recebe as soluções de moradia, quanto quem fica após as intervenções. Por isso, é importante a participação comunitária em todo o processo”.

A apresentação foi seguida de um debate. A equipe da UGPE já tem acento reservado para assistir às próximas apresentações do evento internacional. O Banco Mundial vai dividir outras experiências de projetos que também são tidos como referência mundo afora.

“Para nós, isso é um reconhecimento, porque é um evento internacional com vários executores, vários países participantes. Ficamos felizes, porque a UGPE, o Governo do Amazonas leva as experiências exitosas para outros países”, destaca Campêlo.

Related Articles

Check Also

Close
Close