Primeiro Festival de Circo do Amazonas encerra com mais de 100 artistas beneficiados

Próxima edição foi anunciada para março de 2022

Cerca de 300 pessoas compareceram ao Teatro Amazonas, na noite de quinta-feira (7/10), para prestigiar o encerramento do primeiro Festival de Circo do Amazonas. O evento contou com show de mágico, ventríloquo e espetáculo da Cacompanhia de Artes Cênicas, além do anúncio da próxima edição do festival, em março de 2022.

Foram mais de 100 artistas das mais variadas linguagens circenses beneficiados pela programação, que contou com espetáculos, oficinas e se dividiu entre circos pela cidade (Circo Marcos Frota, Amazon Master Circus e Ramito Circo), o Largo de São Sebastião, o Teatro Amazonas, além de apresentações em escolas municipais e estaduais.

Desde a recepção na entrada do Teatro Amazonas, com os palhaços Tapioca e Letreka, o público prestigiou uma programação completa de circo, com o mágico Davis e o ventríloquo Odiney e o boneco Luizinho, e o espetáculo principal “O Palhaço de La Mancha”, da Cacompanhia.

“O espetáculo ‘O Palhaço de La Mancha’ foi o primeiro espetáculo que a gente viajou para apresentar em um festival de circo na região Norte, então é um trabalho muito importante porque deu um pontapé nessa nossa pesquisa de circo tradicional e contemporâneo. Foi uma honra encerrar este festival que nós esperamos ser o primeiro de muitos na programação cultural do Amazonas”, disse Jean Palladino, integrante da companhia.

Homenagem – Ainda antes da apresentação da Cacompanhia, o presidente da Associação de Artistas Circenses, Anilton Santos, fez uma homenagem a artistas que morreram antes e durante a pandemia de Covid-19, como Selma Bustamante (1955-2019), Ney Jorge Tabara – Palhaço Tio Peteka (1967 – 2021), Wilson Costa – Palhaço Zé de Cima (1948 – 2021) e Gildardo Charry – Palhaço Pascoalito (1958 – 2021).

“Foram grandes artistas que deixaram um legado enorme e que eram amantes do circo no Amazonas”, declarou Anilton, que também disse que o festival era um sonho da categoria. “Quero agradecer de coração a todos os artistas que se empenharam em fazer o melhor e deram tudo de si para o público, agradecer aos proprietário dos circos, e ao Governo do Amazonas e ao secretário de Cultura, por terem idealizado esse festival que era o sonho de todos os artistas circenses e que o nosso estado ainda não tinha”.

Próxima edição – O secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, afirmou que o festival obteve um resultado acima do esperado. “Exemplos como o do artista Odiney que se apresenta desde 2003 e nunca havia pisado no palco do Teatro Amazonas mostrou a relevância desse festival para os artistas circenses. Também pudemos contar com a presença do ator Marcos Frota, que foi um dos destaques da nossa programação coincidindo com a partida do circo dele. Quero agradecer a parceria com a Secretaria de Educação, que liberou alunos para prestigiar o espetáculo, e isso tudo só é possível devido ao compromisso do Governo do Amazonas, e do governador Wilson Lima com a categoria artística”.

Coloque

O secretário também anunciou a segunda edição do Festival de Circo do Amazonas para março de 2022. “O público não terá que esperar muito. Em breve, voltaremos a este palco, para debaixo das lonas, aos bairros, escolas e interior, levar a magia e a alegria que só o circo nos proporciona”, declarou Marcos Apolo Muniz.

Festival de Teatro  – O encerramento do Festival de Circo do Amazonas dá início a 15ª edição do Festival de Teatro da Amazônia que, nesta sexta-feira (08/10), terá a abertura oficial, às 20h, no palco do Teatro Amazonas. Neste ano, o evento conta com 20 espetáculos, entre apresentações presenciais em Manaus e Iranduba e atividades formativas on-line até 16 de outubro, com acesso gratuito.

“A história do circo e do teatro se entrelaçam e estamos felizes de poder proporcionar mais uma programação para o público no Teatro Amazonas”, declarou o secretário Marcos Apolo Muniz.

Related Articles

Close