Prefeitura reforça Outubro Rosa com duas Unidades de Saúde da Mulher na Matriz e inicia Novembro Azul

 

Final da campanha do Outubro rosa.Foto: Alex Pazuello/ Semcom

A Prefeitura de Manaus está reforçando a mobilização do Outubro Rosa na cidade colocando duas Unidades Móveis de Saúde da Mulher na Praça da Matriz, no Centro. A proposta é oferecer as mulheres que circulam ou trabalham na área e que não têm tempo de buscar atendimento médico, consulta e exames rápidos e de fácil acesso. A prefeitura também aproveitou a mobilização na Praça da Matriz, nesta quarta-feira, 29, para anunciar o início da campanha Novembro Azul na cidade – uma extensão das atividades de atenção às mulheres que tem como foco a prevenção e a saúde do homem.

Para incentivar os homens a cuidarem da saúde, a Praça da Matriz também contará, a partir de segunda-feira, 03, com uma terceira Unidade Móvel, a Médico Laboratorial, destinada aos homens. A expectativa é de que os atendimentos no local sigam até o dia 28 de novembro.

O encerramento do Outubro Rosa e o lançamento do Novembro Azul foram feitos pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, a primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Goreth Garcia Ribeiro, e o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão.

Final da campanha do Outubro rosa. Foto: Alex Pazuello/ Semcom

O prefeito de Manaus lamentou que seu pai, Arthur Virgílio Filho, faleceu em 1987 de câncer de próstata com 66 anos, por não fazer exames habitualmente. “Ele podia ter vivido mais uns 20 anos se sempre fosse ao médico e fizesse exames. Por isso, mais importante que investir em obras de concreto, é investir na saúde, no que muda a vida das pessoas para melhor. Assim que se preserva o ser humano”, destacou.

A primeira-dama destacou o trabalho desenvolvido pelo poder público municipal em prol da saúde da mulher. “O Outubro Rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Por isso, as unidades móveis de Saúde da Mulher estarão diariamente aqui para intensificar os exames de mamografia, ultrassom e preventivo nas profissionais do sexo, nas pessoas que trabalham nas galerias, nas garis, enfim em todas as mulheres que procurarem os serviços dedicados à elas”, ressaltou Goreth. Além do encerramento do Outubro Rosa, a data marca o lançamento da “Campanha Municipal de Direitos Humanos – 16 dias de ativismo”, promovida pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh).

Arthur também lembrou que a Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado foram pioneiros, em 2013, na vacinação contra o HPV, em meninas de 11 a 13 anos, prevenindo o câncer de colo de útero. “A melhor forma de prevenir a doença, foi vacinar as adolescentes. Depois que o Ministério da Saúde nos seguiu, vacinando no resto do País, mas fomos os primeiros a ter a ideia, como forma de proteger nossas adolescentes do câncer de colo de útero”, ressaltou o prefeito.

O secretário Homero de Miranda Leão destacou que as duas unidades móveis de Saúde da Mulher na Praça da Matriz oferecerão diariamente 80 exames de mamografia, 50 de ultrassom e 40 de preventivo e funcionarão inclusive no sábado, 01. A Unidade Móvel Médico Laboratorial, em homenagem ao Novembro Azul, estará na Praça da Matriz a partir de segunda-feira, 03, ofertando por dia 32 consultas médicas, 50 ultrassons e 32 exames laboratoriais.

Final da campanha do Outubro rosa. Foto: Alex Pazuello/ Semcom

“O Novembro Azul tem o objetivo de orientar a população masculina sobre a importância do exame de toque retal. Na Semsa (Secretaria Municipal de Saúde) ofereceremos o exame de PSA para diagnóstico precoce do câncer de próstata, por meio de exame de sangue nas nossas Unidades Básicas de Saúde”, explicou Homero.

O câncer de próstata é mais incidente que o câncer de mama, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), que em sua estimativa 2012/2013 apontou 60.180 novos casos de câncer de próstata e 52.680 de mama. Pesquisa realizada pelo Datafolha constatou que o preconceito com o exame de toque retal ainda é forte no Brasil. Apenas 32% dos homens brasileiros declararam já ter feito o exame.

Fotos: Alex Pazuello

 

 

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close