Prefeitura de Manaus enfatiza o papel das parcerias para elevar cobertura vacinal de crianças e adolescentes

A titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Prefeitura de Manaus, Shádia Fraxe, destacou o papel da vacinação na proteção de crianças e adolescentes contra doenças graves, que podem deixar sequelas permanentes, e alertou para a necessidade de combater a desinformação e fortalecer ações de parceria para ampliar o engajamento dos pais na imunização dos seus filhos. O pronunciamento foi feito durante a cerimônia de premiação de escolas da Secretaria Municipal de Educação (Semed) pelo projeto “Juntos pela Vida”, do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), realizada na manhã desta sexta-feira, 30/9, na sede do órgão, na zona Oeste. 

Durante a solenidade, Shádia Fraxe ressaltou que a premiação das escolas municipais Canaã II e Professora Elcy Mesquita Lima, ambas com mais de 90% de seus alunos em dia com as vacinas do calendário básico, demonstra a possibilidade real de reverter o baixo quadro de cobertura vacinal, registrado atualmente em todo o País.

“O Ministério da Saúde encerra exatamente, neste dia 30, a campanha de vacinação contra a poliomielite e de multivacinação, com resultados ainda abaixo do esperado, apesar do encerramento ter sido adiado por conta do comparecimento reduzido às salas de vacina”.

A secretária enfatizou a influência negativa de fake news relacionadas à imunização e exemplificou as relacionadas à vacina contra o HPV, encarada por muitos pais como um estímulo à iniciação sexual dos jovens. Segundo ela, a cobertura vacinal relativa a este imunizante está em 32%, o que eleva os riscos de exposição ao papilomavírus, responsável pelo câncer do colo do útero que, em Manaus, se mantém como o de maior prevalência.

“Infelizmente temos mulheres jovens sendo diagnosticadas com este tipo de câncer e sabemos que esta é uma doença que pode ser evitada”, disse a secretária, enfatizando que o público-alvo da vacina contra o HPV acaba de ser ampliado e agora contempla meninas e meninos de 9 a 14 anos.

No dia em que se encerra a campanha de vacinação, a Semsa registra 74 mil crianças vacinadas com as doses de reforço contra a poliomielite, o que corresponde apenas a 52% das 141 mil crianças de 1 a menores de 5 anos residentes em Manaus. Nesta faixa etária são recomendadas duas doses de reforço (gotinha), uma aos 15 meses e outra aos 4 anos, além das doses oferecidas nas campanhas. 

Recebem o reforço as crianças já vacinadas com as três doses injetáveis, que devem ser administradas aos 2, 4 e 6 meses de vida e que de acordo com dados consolidados pela Semsa, só alcançaram no ano passado 68% do público.

Shádia voltou a afirmar que o Brasil tem uma tradição positiva em vacinação, mas que desde 2016 a cobertura vacinal vem caindo drasticamente.

“A única vacina que está na meta para crianças menores de 1 ano é a BCG, que é dada na própria maternidade. Então, cada vez mais precisamos fortalecer nossas ações de parceria para que o cidadão não venha a sofrer. Vamos estender esse projeto. Contem comigo. Meus olhos se enchem de alegria ao ver o pessoal da educação comemorando esse resultado. Parabéns às escolas e à secretária Dulce Almeida”.

A secretária agradeceu o procurador-geral Alberto Rodrigues do Nascimento Junior e as promotoras Silvana Nobre de Lima Cabral e Romina Carmen Brito Carvalho, pelo movimento que o Ministério Público tem feito no sentido de ampliar o envolvimento da sociedade com a imunização e garantiu que é orientação do prefeito David Almeida que a gestão municipal promova ações transversais para gerar benefícios ao cidadão.

“Por isso, estamos sempre prontos a participar e fortalecer projetos que possam trazer resultados e mais qualidade de vida para a nossa população”.

Ao lembrar do lançamento do projeto Juntos pela Vida, realizado por meio dos centros de Apoio Operacional da Infância e Juventude (CAO-IJ) e da Cidadania (CAO-PDC), em julho deste ano, Silvana Nobre ressaltou que vacinar não é uma tarefa fácil e que o projeto visa mudar essa realidade.

“Não queremos apenas ter a vacina de forma impositiva, mas aumentar a consciência dos responsáveis para resguardar a proteção das crianças. O MP fortalece o papel de responsabilidade dos pais e estamos procurando fazer diferente”.

Romina Carmen também enfatizou a força das parcerias no alcance de resultados na saúde e informou que o projeto Juntos pela Vida já é uma referência nacional.

A mesa de cerimônia do evento também contou com a presença da corregedora do MP, Sílvia Abdala Tuma, da diretora-diretora da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), e da subsecretária da Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM) Neila de Macedo Gonçalves.

As duas escolas premiadas apresentaram as estratégias utilizadas para garantir a vacinação dos alunos, sendo representadas no evento pela gestão e pelas equipes técnicas que participaram do processo e garantiram a premiação à unidade escolar.

Valeriano Lucas

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close