Operação SOS Enchente cadastrou quase 1 mil famílias

A Prefeitura de Manaus já cadastrou 984 famílias de quatro bairros da cidade em menos de uma semana. Agentes da Defesa Civil de Manaus e da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) percorreram os bairros São Jorge,Tarumã, Mauazinho e Educandos  fazendo o cadastro das famílias que moram em áreas alagadas.

(Fotos: Karla Vieira/Semcom)
(Fotos: Karla Vieira/Semcom)

No Educandos, zona Sul, até agora o mais afetado pela subida do Rio Negro, foram cadastradas 503 famílias. Além do cadastro, a operação segue envolvendo outras secretarias. A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) orienta os moradores das áreas alagadas sobre os cuidados necessários para evitar doenças. Já foram entregues 180 kits com hipoclórito, sais minerais e informativos com orientações.

A Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) intensificou a retirada de lixo dos igarapés, que por causa da subida do nível do rio, tem se acumulado próximo as casas.

No Centro, a Defesa Civil de Manaus, em parceria com as empresas  Manaus Ambiental e Andrade Gutierrez, realiza o despejo de cal hidratado na Rua dos Barés para descontaminar a água acumulada e evitar o odor. A via possui um grande fluxo de pessoas por causas das lojas de estivas e distribuidoras.

O Manaustrans já isolou o local para evitar o trânsito de veículos. Os motoristas estão sendo orientados a tomar vias alternativas.

Ainda na Rua dos Barés foram construídas duas passarelas para facilitar o acesso da população, evitando o contato com a água que já invadiu as calçadas.

Desde o início da operação SOS Enchente, foram construídas na capital 35 pontes de acesso em nove bairros. São eles: Mauzinho (Beco do Pescador e Rua 13), Educandos ( Beco Inocêncio de Araujo, Beco São João Batista I, São Francisco, São João Batista II, Ana Nogueira I e II, Manuel urbano II, Beira Mar), no São Jorge (Bragança I e II, Itapuranga I e II, Humberto de Campos, 1° de Maio, Santa Cruz, Vicente Torres Reis), na Raiz (Rua Daniel Servalho, Becos Ipiranga I, II, III, IV, V, Independência I e II), Presidente Vargas (TV Walter Rayol, São Domingos II e Beco Beira Mar), Aparecida (Rua e Beco das Flores e Rua da Glória), Santo Antônio (Beco da União); Betânia (Beco do aterro); Centro (Rua dos Barés, e Beco José Casimiro). Há mais três construídas pela comunidade na Marina do Davi, no Tarumã; Beco Posto Sete, na Cachoeirinha, e na Feira da Manaus Moderna, no Centro.

A operação continua nos bairros e comunidades ribeirinhas afetadas, com a participação do Gabinete do Gestão Integrada do Município (GGIM), Casa Militar, Guarda Municipal e Defesa Civil, Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), Semulsp, Semsa, Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo, Abastecimento, Feiras e Mercados (Semtef), de Educação (Semed), Subsecretaria Municipal do Centro Histórico (Subsemch), Semmas, Manaustrans, além de órgãos do Estado e empresas.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

Redação (92) 3877-4538 contato@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close