O Município “Cidade das Chaminés” ou Iranduba como é conhecida oficialmente

Iranduba é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Manaus, no estado do Amazonas. Situado à margem esquerda do Rio Solimões, é o maior produtor de hortifrutigranjeiros do Amazonas.

 

História

Dados arqueológicos indicam que a região do município de Iranduba esteve ocupada desde 7510 a.C até 2550 a.C. por grupos de caçadores-coletores que fabricavam instrumentos líticos lascados e acampavam em áreas de antigos paleocanais, onde hoje são conhecidas como Campinaranas. Após esse período há um hiato temporal até 300 a.C. com o surgimentos das primeiras ocupações de grupos ceramistas na região até o século XVI, quando houve a chegada dos primeiros europeus na região.

Suas origens se prendem a Manaus. A capital do estado conheceu época de grande prosperidade na última década do século passado e primeiras décadas deste século, com o auge da era da borracha. Passado esse fastígio, Manaus experimentou um período de estagnação e até retrocesso e a economia do mesmo só se reativou com a implantação da Zona Franca de Manaus, florescendo em sua periferia vários núcleos populacionais. Entre eles está Iranduba, que a partir de 1976, veio recebendo consideráveis melhoramentos urbanos. A Vila de Iranduba foi elevada a categoria de município em 10 de fevereiro de 1981 a partir da lei nº 12.[7]

Geografia

O município de Iranduba está situado à margem esquerda do Rio Solimões, na confluência deste com o Rio Negro, a sul da capital do Amazonas, Manaus, da qual dista 22 quilômetros. Suas coordenadas geográficas são as seguintes: 03º 17′ 06 de latitude sul e 60º 11′ 09 de longitude W. Gr.

Região Metropolitana de Manaus

Ver artigo principal: Região Metropolitana de Manaus

Entrada do município de Iranduba.

A Região Metropolitana de Manaus, também conhecida como Grande Manaus, foi criada pela Lei Complementar Estadual nº 52 de 30 de maio de 2007. A Região metropolitana é formada por oito cidades e uma delas é Iranduba. O município é o mais próximo à Manaus e seu acesso é realizado através da Ponte Rio Negro.[8]

A Região Metropolitana de Manaus, a qual pertence Iranduba, é a maior Região metropolitana do Brasil em área territorial, com 101 474 km². Com 3 106 866 habitantes, é a mais populosa da Região Norte do Brasil e a décima primeira mais populosa do país, de acordo com o Censo demográfico realizado pelo IBGE em 2010.[9]

Imagem de satélite da Região Metropolitana de Manaus, à qual Iranduba pertence.

Dados dos municípios da Região Metropolitana de Manaus
Município Área (km²) População (2010) PIB (2008)
Careiro da Várzea 2 631,128 23 963 101 246,807
Iranduba 2 215,033 49 637 168 051,636
Itacoatiara 8 891,993 86 840 822 214,607
Manacapuru 7 329,234 85 144 372 365,834
Manaus 11 401,058 1 802 525 38 116 495,350
Novo Airão 37 771,246 14 780 41 705,570
Presidente Figueiredo 25 422,235 27 121 279 052,842
Rio Preto da Eva 5 813,197 25 758 123 765,404

Demografia

Sua população de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) era de 46 703 habitantes em 2016,[3] o que o coloca como o décimo-primeiro município mais populoso do estado.

Cultura e sociedade

Turismo

Turismo rural

Junto com o município de Rio Preto da Eva, Iranduba participa da rede de Turismo Rural na Agricultura Familiar (TRAF), um programa coordenado pelo Governo Federal, por meio dos ministérios do Turismo e do Desenvolvimento Agrário.

Artesanato

Iranduba abriga dois dos principais polos de produção de artesanato do Estado do Amazonas: as comunidades dos lagos Janauari e Acajatuba. No primeiro, há vários flutuantes onde diversos artesãos expõem seus trabalhos, entre eles, lindas peças entalhadas em madeira, cocares, pulseiras e brincos.Dos destaques de pulseiras e brincos. O lago possui ainda um restaurante e serviços de guias para receber os visitantes.

Gastronomia

A gastronomia é baseada em peixes de água doce e frutas tropicais, como cupuaçu, tucumã, pupunha e açaí, entre outros. Os turistas saboreiam pratos da cozinha regional caseira em bares e lanchonetes e restaurantes. Outra opção é escolher o peixe diretamente dos rios e viveiros locais.

Sítios arqueológicos

Iranduba é o município amazonense com maior número de sítios arqueológicos registrados, com mais de 100 sítios descobertos até o momento. Desde 1995 é desenvolvido no município o Projeto Amazônia Central (PAC), coordenado pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo – Mae/Usp, em parceria com a Universidade Federal do Amazonas, com trabalhos de escavação, formação de profissionais técnicos e educação patrimonial.

Acesso

A Ponte Rio Negro é o único meio viário de acesso terrestre à Iranduba.

O transporte aéreo e fluvial é realizado através do Aeroporto Internacional de Manaus e Porto de Manaus respectivamente. Partindo de Manaus, para chegar ao município de Iranduba por via terrestre basta atravessar a Ponte Rio Negro.

Close