Nejmi Jomaa destaca importância da campanha pelo fim da violência contra as mulheres

Entrega de carro para Vara Maria da Penha
Defender as causas que respeitam os direitos e deveres das famílias amazonenses foi sempre uma das bandeiras do trabalho de Nejmi Jomaa na área social do Amazonas. Ela, que sempre esteve à frente de importantes campanhas sociais, continua perseverante e reforça o apoio à campanha dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, que teve início nessa terça-feira (25) e vai até o dia 10 de dezembro.

A campanha foi criada em 1991 por 23 feministas de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), localizado nos EUA. Trata-se de uma mobilização educativa e de massa, que luta pela erradicação desse tipo de violência e pela garantia dos direitos humanos das mulheres.

O apoio da ex-primeira-dama do Estado é para sensibilizar a sociedade para que ocorra uma redução nos índices de violência contras as mulheres e destacar a importância das redes de proteção às mulheres no Estado do Amazonas. Para Nejmi jomaa, ações educativas nas escolas são iniciativas importantes para que todos conheçam e respeitem cada cidadão.

“Sempre fui a favor de mobilizações nas escolas que pudessem trazer reflexões e entendimentos sobre a importância do respeito ao ser humano. Quando trabalhamos na vida dos jovens plantamos uma semente boa para o futuro. E isso é o que precisamos também para combater tipos de crimes contra as mulheres, seja em casa, no trabalho e em qualquer lugar”, explicou.

O trabalho de Nejmi Aziz em defesa das mulheres ganhou muita repercussão pelo fato de fortalecer as políticas públicas voltadas para a defesa e proteção dos direitos e deveres do público feminino no Amazonas. Entre eles, a Vara Maria da Penha que recebeu doações de materiais permanentes e um veículo para fortalecer as ações na capital.

“É importante que possamos sempre divulgar e apoiar as instituições e órgãos que trabalham pelo bem das mulheres. Em nosso Estado temos uma grande rede de proteção composta por órgãos que dão auxílio social, psicológico e de proteção paras vítimas. Mas é necessário reforçar que não se pode calar diante desse tipo de crime. Tem que denunciar quando acontece algum tipo de violência, seja ela moral ou física”, ressaltou.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close