Praciano está confiante e a vontade para disputar voto a voto após confirmação de sua candidatura

 

 

Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

 

Com a alma lavada, e respirando alivio absoluto, o candidato da coligação “Renovação e Experiência” ao Senado, Francisco Praciano, desabafa e revela que de fato essa intervenção do PT  Nacional na justiça atrapalhou um pouco a campanha, e que agora está bem mais a vontade, para disputar voto a voto, mas Praciano ainda está com aquele nó na garganta e revela”Mas teve elementos, sujeitos responsáveis por isso, e um deles é o meu próprio adversário Omar Aziz que articulou junto a nacional aproveitando acordos do PSD e do PROS para apoiar a Dilma, e exigiu como contra partida que eu não fosse candidato, ou seja, tentaram me tirar no tapetãom,mas não conseguira.”

Muito confiante, Praciano fala como um grande vencedor, já que saiu ganhando logo nesse primeiro embate e a nível nacional, e declara porque é Candidato ao Senado ao lado de Eduardo Braga.

Sou candidato onde tenho uma aliança com o governo federal, que trouxe para o Amazonas e para o Brasil, vários benefícios , principalmente voltado para as pessoas, um governo que não gosta da escuridão, trazendo o Luz para Todos, um governo que não gosta da fome, demos um belo pontapé na miséria, que gosta do estudante, financiando o estudante que vem do interior para Manaus, possa alugar um quartinho, almoçar jantar, tem que ter o dinheiro do transporte para comprar livros, isso é o Fundo de Financiamento Estudantil é o PROUNI para estudantes de escola pública de renda baixa, que pode sentar agora em uma escola de rico.

Praciano ressaltou que esse Governo já gerou muitos empregos, e que promoveu um salto de qualidade na vida dos mais pobres, sem atrapalhar os mais ricos, segundo o Deputado é essa aliança que ele se identificou e apostou :  “É essa aliança que nós estamos saindo e junto com o governo Braga que representa um partido o PMDB.

_MG_3824-A
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

O Deputado explica a importância do apoio de um governo federal , segundo Praciano a  diferença é que o Senado e a câmara está muito mais na força do senador, ele abre portas dos ministérios mais fácil, tem um diálogo mais facilitado com o planalto, e tudo isso viabiliza, a continuação dos programas, ampliação dos programas sociais e atração dos recursos para ajudar o governo do estado na realização do seu programa.

O Candidato ao Senado Praciano  relata sobre toda a sua luta política e como foi crescendo e ganhando cada vez mais a confiança do povo do Amazonas. ” A Fonte que me inspira é esse contato com a sociedade eu faço permanentemente esse contato com o povo, no momento que eu comecei ir para a praça pública, comecei a me aproximar dos movimentos sociais, sindicatos, professores, estudantes, do povo eu comecei a ter uma relação forte com eles, e nessa relação forte eu lia e escutava o povo e traduzia em ações. E voltava para a praça pública para cima da Kombi para prestar contas de tudo o que fazia.” Disse

Lembrou que por falta de estrutura para as suas campanhas ele muitas vezes sentia-se derrotado: “Toda a eleição eu dormia derrotado e eu ouvia em uma rádio no dia seguinte as eleições : Praciano acorda que você está eleito, era sempre nos limites. E eu saltei de 3.300 votos para 14 mil e fui o segundo mais votado na última eleição para vereador e de vereador de 14 mil, fui para 132 mil como deputado federal mais votado de Manaus e para 170 mil votos o mais votado do Estado por conta dessa relação com o povo.

Praciano fala com orgulho que sempre a população correspondia nas urnas e os votos a cada ano eram superados com números expressivos  na campanha eleitoral e isso nunca lhe deslumbrou: “Eu quero tomar café na praça da Matriz , eu quero tomar café no terminal, eu quero subir em uma Kombi como senador. Se eu chegasse a ser governador faria a mesma coisa”

O Deputado  citou inúmeros benefícios  concretos e reais,  que já proporcionou ao estado e principalmente para o interior, disponibilizou  verba e conseguiu  colocar dois mamógrafos em uma comunidade indígena de São Gabriel da Cachoeira, instalou equipamentos para tomografias de alta tecnologia, funcionando, em São Gabriel da Cachoeira, colocamos um ultrassom, equipou razoavelmente o hospital de São Gabriel da Cachoeira.

“Em Presidente Figueiredo colocamos 14 tratores que puxam implementos agrícolas, seis tratores grandes para fazer vicinais, nós também colocamos caminhões, fizemos a mesma coisa me Rio Preto da Eva e Iranduba, ajudamos com saúde mais maquinários agrícolas em Manacapuru.”Disse Praciano

 

_MG_3820-A
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

Eu sou o Deputado federal que mais coloca emendas na Educação, nos colocamos dinheiro para o Centro de Convivência da UFAM, eu e o Jeferson Peres equipamos todo o prédio incubadora de emprensa, colocamos dinheiro  para o laboratório de economia, colocamos todo o imobiliário esse ano, dinheiro já liberado para material para a escola de enfermagem” afirmou o candidato ao senado.

O deputado também equipou o conselho tutelar  “Eu sempre estive ligado a Juventude, educação, ao jovem, e colocamos dez conselhos tutelares equipados em dez municípios, o Pracinao só não reclama, só não denuncia Praciano também faz”

Praciano tem muitos projetos para executar: “Eu me atraio muito por essa questão das reformas políticas que o congresso insiste em não fazer, reforma tributária, nos temos os custos da sexta básica muito alto e principalmente nos temos um desvio muito alto de imposto,precisamos colocar a Amazônia mais forte no senado temos que fazer que o governo do Estado, o Brasil veja o Amazônia de forma mais estratégica, os centros de biodiversidade e Biotecnologia do Brasil estão crescendo estão surgindo sabe onde? Principalmente em Pernambuco e Rio Grande do Sul. A nossa biodiversidade que fica nos palanques nas tribunas e na conversa, o nosso estado aqui rico em biodiversidades mas nós não temos o laboratório, não  usamos essa riqueza da biodiversidade para transformar isso em produtos em serviços em emprego.”

_MG_3810-A
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

Ainda falando sobre as estratégias de como colocar a Amazônia em evidência Praciano ressalta: “Não temos nada, temos hoje, no Rio Grande do Sul em Pernambuco, nos grandes centros de biotecnologia, precisamos que o Brasil veja isso, a pesquisa, é pequena, menos de 2% do orçamento de pesquisa da União está aqui na Amazônia, nós temos mais doutores na USP  do que na Amazônia toda. O INPA não é mais atrativo para pesquisadores, muita gente se aposentando, muita gente saindo do INPA e uma bela instituição referencia na Amazônia assim como o Instituto Emílio Goeldi, lá no Pará são as instituições da Amazônia que estão basicamente desestruturadas quase que desaparecendo, o governo federal o Brasil precisa ver a Amazônia de forma mais estratégica, penso na possibilidade de criar uma espécie de conselho ou uma secretaria junto a presidência da república dirigida pela própria presidência da Republica.

_MG_3827-A
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

Sobre a Zona Franca de Manaus , Praciano destaca que: “Toda a bancada tem que se preocupar com isso, com a questão da Zona Franca, acho importantíssimo para o estado a Zona franca. Eu nao sou muito empolgado com essa historia só de prorrogação da Zona franca de Manaus, só essa prorrogação não é suficiente, estamos em um mundo globalizado, as fronteiras estão sendo derrubadas a organização mundial do comercio está atento para isso, um exemplo é a união europeia recentemente entrou com uma reclamação contra o Brasil por conta da Zona Franca, por conta da ZPE que nem funciona, nos não temos nenhuma zona de processamento de exportação funcionando não temos uma ZPE nada na Europa, mas eles já entraram contra a ZPE contra as áreas de livre comércio. O MERCOSUL hoje, já tem uma resolução proibindo a criação de Zona Franca, você pode até criar, mas você vai ter barreiras na exportação para o MERCOSUL , a Zona Franca tinha problemas de exportação para a Argentina por conta das inserções, então não e uma coisa muito clara, temos 50 anos de Zona Franca, não é a constituição que garante uma Zona Franca,quem garante a Zona Franca é o mercado, e para você ter mercado você precisa produzir com um nível de qualidade com um nível de preço que China, e os Asiáticos fazem no mundo todo, todo mundo produz mais caro do que o China e Asiáticos. Nos temos esse grande inimigo hoje. Que é a competividade ou seja, quer preço, quer qualidade, tem que ter escala, tem que ter custo, para ter custo precisamos ter melhor logística, hoje nós temos uma produção de quase de 80 bilhões de reais, que é a produção de ZF mais temos poucos fiscais da fazenda. Isso é um trabalho de Senador.” Explicou Praciano

_MG_3814-A
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

E a lista de projetos de Praciano continua “Nos não temos uma superintendia da fazenda aqui, é um trabalho para bancada, para se colocar fiscais e uma Superintendência aqui, nos temos dificuldades de pessoas que queiram, não temos uma representação do BASA forte, as burocracias de aprovar um projeto, e de fiscalização de projetos são altamente aumentadas os prazos são muito mais largos, tá em Belém, temos que fortalecer a representação do Basa aqui. Temos que trazer a SUPERINTENDENCIA da Fazenda para cá. Temos que aumentar o numero de fiscais, temos que ter a logística do porto, hidrovias, abertura para o pacifico, aumentar a demanda o consumo o mercado da Zona Franca, ou seja, não podemos ficar com o modelo que nós temos hoje não, nós temos que nós aperfeiçoar,uma cidade com 2 milhões de habitantes sem economia é um caos.”  Disse Praciano

Questionado sobre a estrutura que hoje possui, bem melhor que somente a “Kombi”  Praciano respondeu: “Eu vou usar a estrutura da Coligação o dinheiro lógico, é todo contabilizado nada de caixa2, até acho que uma reforma política deveria reduzir esses séculos de campanha, mas a regra hoje nós queremos é legalidade na campanha né, com os recursos da campanha vamos nos 62 municípios mostrar para os companheiros toda a minha história, pretendo usar o rádio a televisão para contar a minha história, sem saltear, sem pular capítulos, eu conto a minha história e o Omar conta a dele e o povo compara e decide”

 

Reportagem: Daniel Manauara

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close