Movimentos estudantis fazem manifestação contra reajuste da passagem de ônibus na abertura dos trabalhos da CMM

Um grupo de mais de 30 militantes da União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) no Amazonas e da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES) se reuniu, na manhã desta segunda-feira (9), com cartazes e carro de som em frente à Câmara Municipal de Manaus (CMM), na abertura dos trabalhos do Legislativo, para solicitar do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), a suspensão do reajuste da tarifa de ônibus e para reivindicar o passe livre estudantil, entre outras petições.

FOTO: Robervaldo Rocha - DIRCOM/CMM
FOTO: Robervaldo Rocha – DIRCOM/CMM

Em resposta ao movimento dos estudantes, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), da tribuna da CMM, antes mesmo de fazer a leitura da Mensagem, justificou que o aumento de 9% no valor da tarifa — que passou de R$ 2,75 para R$ 3 — foi dado de forma responsável. “Era impossível não reajustar a passagem, diante do momento econômico do Brasil”, destacou, ao frisar que respeita o movimento e está aberto ao diálogo.

De acordo com a diretora de Comunicação da Umes, Keully Meireles, entre as reivindicações dos estudantes,  estão ainda novos meios para o transporte coletivo: monotrilho, metrô e BRT; controle sobre o transporte público pela prefeitura e não pelos empresários, por meio do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e retomada do canal de discussão com a sociedade através da volta do Conselho Municipal de Trânsito.

Em solidariedade aos movimentos estudantis, o vereador professor Bibiano (PT) intermediou conversa entre os estudantes e os militantes partidários da base aliada do prefeito que pediam o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), pedindo a todos uma manifestação pacífica.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

Redação (92) 3877-4538 contato@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close