Moradores do Tupé participam de capacitação para a organização da atividade turística

FOTOS: KARLA VIEIRA/SEMCOM
FOTOS: KARLA VIEIRA/SEMCOM

Um total de 32 moradores de diferentes comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, unidade de conservação municipal administrada pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), participou, neste final de semana, da abertura do curso de Capacitação em Roteiro Turístico de Base Comunitária, oferecido à população ribeirinha e comunidades tradicionais existentes na RDS, como forma de apoiar na organização da atividade, gerando renda e garantindo a sustentabilidade na área.

O curso faz parte do Programa de Qualificação do Segmento Turístico, desenvolvido em parceria com a Escola de Serviço Público Municipal (Espi), Semmas e a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult). O primeiro dia de aulas foi aberto na manhã deste sábado, 17, com a presença da secretária municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Kátia Schweickardt, o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, e a diretora-geral da ESPI, Luiza Bessa.

A secretária Kátia Schweickardt ressaltou que, muito mais que oportunidade de aprendizado, as capacitações têm fundamental importância no processo de valorização da cultura e do saber local das populações tradicionais e comunidades ribeirinhas. “Conseguir melhorar a qualidade de vida da população que vive na reserva e ajudar a conservá-la está entre as prioridades da administração do prefeito Arthur Virgílio Neto e o turismo de base comunitária é importante para a reserva. Daí, a parceria entre a Semmas, Manauscult e a Espi para realizar um primeiro curso para formação de agentes de turismo de base comunitária”, explicou Kátia Schweickardt.

Mesmo com a praia submersa, devido à cheia dos rios, a secretária destacou que o visitante pode ter a oportunidade de conhecer o modo de vida da população ribeirinha, seus hábitos e costumes, que também são atrativos turísticos. A expectativa é de que o Tupé seja uma das áreas mais visitadas durante o mês de junho, por conta dos jogos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 ™ e os turistas que Manaus vai receber.

A maioria das famílias residentes na RDS do Tupé sobrevive da agricultura familiar e da venda de produtos a visitantes. Ao todo, a Reserva possui seis comunidades – Julião, Livramento, Agrovila, Colônia Central, Tatu e São João do Tupé. “Muita gente conhece apenas a praia e não sabe que a reserva tem seis comunidades tradicionais que têm o seu valor cultural e podem organizar a atividade turística como empreendimento, a partir de suas referências”, afirmou Kátia.

O presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, destacou que a RDS do Tupé é um dos “Top Dez dos destinos turísticos de Manaus” e um dos lugares com potencial enorme para o turismo.

Além deste, está programado ainda neste primeiro semestre o curso Aprendendo a Empreender, nos dias 31 de maio e 1° de junho, voltado aos permissionários da Praia do Tupé e aos comunitários que possuem estabelecimentos na RDS. Para o segundo semestre, estão previstos os cursos de Manipulação de Alimentos e Bebidas, Monitor Ambiental e Noções de Gastronomia e Elaboração de cardápio. Serão oferecidos também cursos de Inglês Básico para os servidores municipais dos parques Ponte dos Bilhares e do Mindu.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close