Ministério da Saúde garante à Manaus prorrogação de contrato do Programa Mais Médicos

 

A Prefeitura de Manaus terá prorrogado por mais seis meses o contrato de 108 profissionais do Programa Mais Médicos, do governo federal, que atuam na rede de atenção básica da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Inicialmente o contrato seria encerrado no final deste mês. A medida é uma resposta de apoio do Ministério da Saúde ao município, cuja rede básica de saúde aumentou em mais de 200% os atendimentos por Covid-19 e outras síndromes gripais desde o início do ano.

A prorrogação do contrato foi formalizada durante o evento de incentivo à testagem e vacinação contra a Covid-19 na região Norte, com transmissão nacional, promovido pelo MS na manhã deste sábado, 22/1, no Centro de Convenções de Manaus (sambódromo), zona Oeste, com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. O secretário nacional de Atenção Primária em Saúde, Raphael Câmara, assinou, ao lado do prefeito de Manaus, David Almeida, a Portaria que garante a permanência dos médicos em atividade até o próximo mês de julho.

A capital conta com um total 140 médicos do programa federal em atuação nas unidades básicas de Saúde (UBSs), com ciclos de contrato que se encerram em prazos que vão de abril deste ano a maio de 2024, de acordo com a Semsa.

 

Exemplo

Durante o evento, David Almeida destacou que, além do aumento de casos de síndromes gripais, o município tem registrado um número elevado de servidores afastados do trabalho por motivo de doença e que a prefeitura tem tomado todas as providências para reduzir o impacto no atendimento. Uma delas foi o chamamento emergencial de 436 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeutas, que começam a atuar já a partir desta semana nas unidades básicas de saúde com maior demanda.

O prefeito ressaltou que Manaus, cidade escolhida pelo Ministério da Saúde para sediar o evento de incentivo à vacinação e testagem para Covid-19, é uma das capitais mais avançadas do país na imunização. “Os números do Amazonas, infelizmente, são puxados para baixo, porque existem municípios do Estado com baixa cobertura, alguns alcançando pouco mais de 20% da população vacinável com as duas doses”, salientou.

Foto: Antônio Pereira / Semcom

Em contrapartida, enfatizou David Almeida, Manaus tem 93% de pessoas com uma dose e 82% com o esquema completo de vacinação. Esse avanço foi possível, segundo o chefe do Executivo municipal, pela organização da campanha iniciada há um ano e pelo uso de estratégias de sucesso de incentivo à vacinação, além da capacidade diária de atendimento em pontos de vacinação distribuídos em todos os distritos da capital, inclusive a zona rural. “Essa cobertura garantiu que em janeiro deste ano, a gente tenha um cenário bem diferente do vivido no ano passado”, ressaltou.

O prefeito também lembrou que Manaus oferece testes rápidos de antígeno para Covid-19 na rede básica de saúde e em dois grandes centros municipais de testagem, onde foram realizados, desde o dia 3 de janeiro 62.885 exames, com 51% de resultados positivos.

“Temos medicamentos e testes em estoque para o atendimento da população por mais três dias e aguardamos, para a próxima segunda-feira, a entrega de 200 mil testes. Estamos agindo para não deixar faltar exames na rede pública, como já vem ocorrendo na rede privada”.

David Almeida informou, ainda, que a prefeitura alcançou, neste primeiro ano de gestão, a meta de 74% de cobertura de atenção básica, projetada para os próximos quatro anos.

Foto: Antônio Pereira / Semcom

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, também destacou o novo cenário de pandemia, com aumento de casos e índices menores de internação e óbitos, ressaltando o papel do Sistema Único de Saúde (SUS), que utilizou a campanha de vacinação como principal política de saúde.

 

Reforço

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, assinalou que Manaus segue investindo na adesão da população à vacina que, de acordo com ela, tem impacto indiscutível no não agravamento dos casos de Covid-19, mesmo com a expansão dos casos impulsionada pela variante Ômicron.

Shádia disse que a vacinação das crianças de 5 a 11 anos, já iniciada na capital, vai avançar nos próximos dias para acelerar a proteção das crianças nessa faixa etária. A secretária informou que a Semsa estuda realizar o atendimento concomitante dos grupos prioritários ainda não atendidos – indígenas e quilombolas; crianças de instituições de longa permanência e população geral, de forma escalonada. “Essa estratégia depende de doses disponíveis, mas faremos o possível para atender esse público com a máxima velocidade possível”, assegurou.

Shádia Fraxe salientou que a vacinação continua aberta para todos os públicos na capital, com oferta de primeira e segunda dose e doses de reforço, de acordo com os critérios técnicos de vacinação.

Até o momento, foram aplicadas em Manaus mais de 3,5 milhões de doses, contemplando mais de 1,6 milhão de pessoas com, ao menos, uma dose, e mais de 1,4 milhão com duas doses.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close