Mais de 200 pessoas participam de palestra e visita-guiada ao Museu do TCE-AM promovidas pela Escola de Contas

Mais de 200 pessoas participaram, nesta terça-feira (16), da palestra “Patrimônio Cultural, Proteção e Responsabilidade” e da visita-guiada ao Museu do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM). O evento foi promovido pela Escola de Contas Públicas (ECP) do TCE-AM e contou com a participação do doutor em Relações Públicas e mestre em direito ambiental, Paulo Feitoza.

Entre os presentes estavam servidores públicos de diversas secretarias estaduais e municipais, entre eles professores e gestores da rede pública de Ensino, além de estudantes e membros da sociedade civil.

“Recebemos a visita de um renomado doutor e mestre em história. A palestra de Paulo Feitoza é uma contribuição à sociedade amazonense, que irá compreender como é importante promover a proteção da memória e replicar isso para o mundo”, ressaltou o coordenador da Escola de Contas Públicas do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello.

Paulo Feitoza é, ainda, autor do livro “Patrimônio Cultural – Proteção e Responsabilidade Objetiva”, tem vasta experiência no direito de proteção da História Amazonense e Brasileira.

Partindo de eventos históricos da Justiça Brasileira de 200 anos, até a cultura memoralista de convívio, meio ambiente, monumentos e culturas, Paulo Feitoza destacou a importância da preservação da memória histórica de instituições e da população para garantia do futuro de uma sociedade.

“O patrimônio cultural é a riqueza de uma Nação, é o que temos e convivemos. Tudo que construímos passa a ser um bem coletivo, e quando a Escola de Contas Públicas promove um evento como este, vai doravante fazer mais efetiva a preservação daquilo que nos cerca”, explicou Paulo Feitoza.

Visita-guiada ao Museu

Logo após a palestra, o público foi direcionado à visita-guiada pelo Museu do TCE-AM. O local foi inaugurado no dia 14 de outubro de 2020, na comemoração de 70 anos do Tribunal. No espaço há objetos e equipamentos que contam a trajetória da Corte de Contas, assim como os primeiros presidentes e conselheiros entre 1950 a 2021.

A visita teve o objetivo de acrescentar aos conceitos vistos durante a palestra uma possibilidade de despertar nas pessoas que é de extrema importância a História, e principalmente, caracterizar mais uma porta de entrada para integração entre a sociedade e a Corte de Contas.

“O Museu estar integrado nas atividades do TCE-AM é uma grande oportunidade para a sociedade criar um vínculo ainda maior com a Casa. Vir aqui, conhecer a história e tornar isso comum fará uma composição ainda melhor para nosso Patrimônio Público, desde as memórias até o compartilhamento de experiências em diferentes idades. As visitas são importantes e todos são bem-vindos a esta Casa”, ressaltou o chefe do Departamento de Documentação do TCE-AM, Josetito Lindoso.

Valeriano Lucas

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close