Josué Neto prestigia posse do conselheiro Mario Mello como presidente do TCE-AM

Na solenidade, os conselheiros Antonio Julio Bernardo Cabral, Júlio Assis Corrêa Pinheiro, Érico Xavier Desterro e Silva e Yara Amazônia Lins Rodrigues dos Santos, respectivamente, foram empossados nos cargos de vice-presidente, corregedor geral, ouvidor e coordenadora da Escola de Contas.

“O Tribunal de Contas do Estado, juntamente com a Assembleia Legislativa são os órgãos que compõe o poder legislativo. São duas instituições que trabalham em conjunto nessa questão da fiscalização das contas públicas, seja da esfera municipal ou estadual e desejamos em nome dos 24 deputados sucesso para essa nova administração pelos próximos dois anos. O Dr. Mario de Mello é uma pessoa extremamente qualificada, um técnico que já tem uma experiência muito grande, atuou muitos anos na representação do Amazonas no Distrito Federal e tem a sensibilidade pública”, disse Josué  Neto.

Durante o discurso, Mario Mello agradeceu a presença das autoridades e familiares. O novo presidente afirmou que gratidão não prescreve e não se paga com a toga. “Nessa frase que busco forças para presidir essa Corte de Contas. Sempre pautado na lei e serviço público. A responsabilidade é grande, porque assumo para avançar cada vez mais. A conselheira Yara fez uma gestão muito equilibrada e humana. Quero um Tribunal de Contas rejuvenescido, dinâmico, pedagógico, eficiente, eficaz, concomitante, preventivo, forte e repressivo quando necessário, mas sem perder a ternura.”, afirmou Mello.

De acordo com o Ministro Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, o presidente representa o Tribunal de Contas do Estado. “O presidente é o coordenador dos trabalhos do Tribunal. Todos nós somos servidores, servidores dos nossos semelhantes. Ao lidar com a coisa pública precisamos ter um zelo maior”, concluiu o magistrado ao discursar na posse do novo presidente do TCE-AM.

O evento contou com representantes do Superior Tribunal de Justiça (STJ), do Tribunal de Contas da União (TCU), Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), conselheiros do TCE-AM, além de autoridades locais dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, das Forças Armadas e familiares.

Related Articles

Check Also

Close
Close