‘Il Tabarro’, de Giacomo Puccini, abre o 24° Festival Amazonas de Ópera

Evento estreia na sexta-feira (29/04), às 20h, no Teatro Amazonas

“Il Tabarro”, obra de Giacomo Puccini que versa sobre um triângulo amoroso com adultério, assassinato em um cenário de pobreza e cobiça, abre a 24ª edição do Festival Amazonas de Ópera (FAO), na sexta-feira (29/04), no palco do Teatro Amazonas. A obra também vai ser apresentada nos dias 1º e 3 de maio. A programação do FAO conta com atrações gratuitas e, para as obras pagas, os ingressos já estão à venda em www.bilheteriadigital.com e na bilheteria do Teatro Amazonas.

O FAO é realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC). O projeto, aprovado na Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Cultura, tem patrocínio master do Bradesco e patrocínio da Innova.

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, destaca que o FAO forma mão de obra especializada e fortalece o gênero lírico no País.

“Só para a produção de ‘Il Tabarro’, cerca de 180 profissionais estão envolvidos. É uma preocupação do governador Wilson Lima, após dois anos de pandemia, reaquecer a produção cultural gerando emprego. É um orgulho voltar com o festival que se consolida como maior do gênero na América Latina”, afirma Marcos Apolo.

FOTOS: Michael Dantas/Secretaria de Cultura e Economia Criativa

O maestro Luiz Fernando Malheiro, que assina a direção artística do festival, explica que “Il Tabarro” significa “O Capote”, uma espécie de capa usada por Michele, personagem principal da ópera, dono da embarcação, que é cenário da obra. Este acaba sendo o clímax da ópera, porque algo surpreendente acontece dentro do capote.

“‘Il Tabarro’ é uma ópera muito interessante, muito bonita. É uma ópera bastante difícil. Ao mesmo tempo, a música de Puccini é tão envolvente que a orquestra, os cantores se envolvem tanto que acaba ficando fácil, embora não seja”, detalha o maestro.

A ópera – Michele, interpretado pelo barítono Rodolfo Giugliani, é casado com Giorgetta, vivida pela soprano Eliane Coelho. O casal enfrenta uma paixão adúltera de Giorgetta, que se apaixona pelo estivador Luigi, vivido pelo tenor Hélenes Lopes.

“Os três papéis principais do Tabarro, principalmente a Giorgetta, a soprano, e o Michele, o barítono, são muito difíceis, são papéis que necessitam bastante empenho, que exigem cantores do mais alto nível”, explica Malheiro.

A história se passa às margens do rio Sena, em Paris, e surpreende pelas alterações rítmicas, com harmonias diferentes e politonalidade.

Para Marcelo de Jesus, que assume a direção musical e a regência de Il Tabarro, a obra de Puccini utiliza os instrumentos como pincéis. “As vozes se mesclam neste quadro ora com frases curtas, quase recitativas, ora com melodias expressivas, tão características do compositor”, detalha o maestro.

Os cenários e figurinos de “Il Tabarro” chegam a Manaus nesta terça-feira (19/4), vindos de Belém (PA). A produção é fruto do acordo de cooperação técnica entre o Teatro Amazonas e o Theatro da Paz, na capital paraense. A parceria implementa o corredor lírico da cultura e do turismo dos dois estados.

O cenário recebe a assinatura de Carlos Dalarmelino Jr e será montado pela cenógrafa do FAO, Giorgia Massetani, junto aos cenotécnicos e diretores de palco. A cenógrafa explica que o barco é o ponto central da obra.

“Estamos muito contentes de poder ver esse cenário aqui e ter essa troca com Belém, esperamos que os nossos cenários também possam ir para Belém, seria um reforço dessa irmandade desse corredor do Norte que está se montando”, declara Giorgia.

Bradesco e cultura – Com centenas de projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. Além do Teatro Bradesco, o banco apoia iniciativas que contribuem para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de norte a sul do País, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte.

São eventos regionais, feiras, exposições, centros culturais, orquestras, musicais e muitos outros. O banco também mantém o Bradesco Cultura, plataforma digital que reúne conteúdo relacionado às iniciativas culturais que contam com o patrocínio da instituição. Visite em cultura.bradesco.

Related Articles

Check Also

Close
Close