Hospital de campanha da prefeitura concede primeiras altas a pacientes do Parque das Tribos

Após “abrir as portas” para a comunidade Parque das Tribos, localizada no bairro Tarumã, zona Oeste, o hospital de campanha municipal Gilberto Novaes, na zona Norte, concedeu na segunda-feira, 25/5, as primeiras altas médicas a indígenas. Cinco membros da comunidade, com idade entre 31 e 52 anos, puderam retornar aos seus lares. Ao todo, 22 pacientes receberam alta médica na segunda-feira 25/05.

A unidade hospitalar, administrada pela Prefeitura de Manaus, atende 18 residentes da comunidade Parque das Tribos, das etnias munduruku, baniwa e witoto. O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, já garantiu que o hospital vai prestar o atendimento necessário aos indígenas que contraíram o vírus.

“Não vamos deixar que eles sejam assolados por essa terrível doença. Além do nosso dever para com esses cidadãos, cuidar de suas saúdes representa preservar parte da nossa própria história, afinal é uma herança cultural de dez mil anos e que não pode desaparecer por descaso de quem quer que seja. Por isso, meus agradecimentos a eles, por confiarem no nosso hospital, e aos meus parceiros da Samel e Transire, por anos ajudar a vencer a Covid-19”, ressaltou Arthur.

Foto: Nathalie Brasil / Semcom

O cacique Miquéias Moreira Kokama que perdeu o pai para a Covid-19 – cacique Messias -, agradeceu ao fato de que outros membros da comunidade puderam ter a oportunidade que seu pai não teve. “O Parque das Tribos está muito honrado. A gratidão é infinita. Nossos parentes indígenas estavam com muito medo, mas, hoje, estão vendo nossos irmãos voltando para casa com saúde. Creio que, agora, vão ter mais coragem de buscar tratamento de saúde junto com a Prefeitura de Manaus. Já perdemos nosso cacique e não podemos mais perder ninguém”, pontuou.

Mais velha do quinteto, Brazileia Martiniano Barrozo, de 52 anos, agradeceu aos protocolos de atendimento e toda a equipe que a acolheu.

A recuperação deve servir como exemplo para os outros indígenas, de acordo com Ivan dos Santos Castro, de 45 anos, um dos responsáveis por cuidar da comunidade Parque das Tribos. “ Estou levando uma mensagem para os que continuam doentes. Eles têm muito medo de vir ao hospital e morrer, mas agora estamos levando o exemplo para que venham se cuidar. Eu faço parte da liderança e vou de casa em casa tentar convencê-los a vir se tratar”, comemorou.

Close