Homenagem a Arlindo Júnior emociona o público no Carnaboi 2020

 
 
A emoção tomou conta do Centro de Convenções – Sambódromo na noite da última segunda-feira (24/02), quando a nata do boi-bumbá se reuniu no Carnaboi para homenagear Arlindo Júnior, o eterno Pop da Selva.
 
Mesmo com a forte chuva que atingiu a cidade, o público que lotava a pista da ferradura do Sambódromo não desanimou e a nova configuração da festa, com as apresentações acontecendo direto do camarote, deixou a homenagem ainda mais emocionante, com todos os artistas cantando juntos as músicas imortalizadas na voz do Pop da Selva, como “Saga de um Canoeiro”, “Requiem” e “Pesadelo dos Navegantes”.
 
No final do tributo, um vídeo com imagens do Arlindo foi exibido nos telões para o delírio do público. “Gostaria de estar ai, mas não deu!”, dizia o cantor em parte do vídeo, feito por ele no final de 2019, uma das últimas imagens gravadas do artista.
 
“O público veio animado, com vontade de curtir o nosso Carnaboi 2020. Apesar da chuva, partimos para o plano B e o público permaneceu”, comentou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz. “Foi muito emocionante, todos os artistas se reuniram nesse momento pra prestar essa justa homenagem, o ápice do evento, o ápice do espetáculo. A gente percebeu inclusive o envolvimento da plateia nesse momento, ao final, quando ele veio, de uma certa forma, conversando com o público”, destacou o secretário.
David Assayag, que conduziu a homenagem, ressaltou a importância do Carnaboi e de Arlindo Júnior para a cultura amazonense. “Nem a chuva espantou o brilho do Carnaboi, realmente é uma festa de sucesso e com certeza a homenagem muito merecida ao nosso Pop da Selva, que nos deixou recentemente, merece todas as honras, todas as homenagens, porque foi realmente um cara de muita força na cultura do Amazonas. O Carnaboi está aí pra provar realmente que é uma grande festa”, afirmou.
 
O cantor Helen Veras também salientou a emoção proporcionada pelo evento. “Hoje é uma justa homenagem ao nosso Pop da Selva, Arlindo Jr.. As pessoas se emocionaram quando apareceram várias imagens do Arlindo com a gente, o Arlindo falando, se despedindo. Então, com certeza, essa chuva toda é o Arlindo chorando de emoção lá no céu, e o Carnaboi é isso, o resgate de uma cultura forte”, disse.
 
Atrações – Quem deu início à programação foram os bois de Manaus, Brilhante, Garanhão e Corre Campo. Na sequência, PA Chaves e Fábio Casagrande, com o convidado Itamar Benarroz subiram ao palco; seguidos por Mara Lima e Vanessa Alfaia, que receberam Jardel Bentes.
 
Batucada e Marujada fizeram cortejos, arrastando o público pelo Sambódromo. Os torcedores de Caprichoso e Garantido acompanharam os ritmistas dançando e cantando toadas de desafio ao boi contrário.  
Também se apresentaram, já do camarote, Márcia Siqueira, Márcia Novo, David Assayag, Prince do Boi, Edmundo Oran, Sebastião Júnior, Gaspar Medeiros, Israel Paulain, Canto da Mata, Fabiano Neves, Cézar Pinheiro, Leonardo Castelo, Robson Júnior, A Toada, Edilson Santana, Helen Veras, Kaboclos, Carlinhos do Boi, Kamayurá,  Júnior Paulain, Zezinho Corrêa, Paulinho Viana, e Carlos Batata, que fez uma apresentação inclusiva, com tradução em Libras e participação de uma bailarina que tem síndrome de down.
 
Presença feminina – Esta edição do Carnaboi mostrou que a toada é um espaço democrático e aberto ao protagonismo feminino, com as apresentações das cantoras Mara Lima, Vanessa Alfaia, Márcia Siqueira e Márcia Novo.
 
Márcia Siqueira destacou que a presença feminina no evento foi mais um motivo de celebração.
 
“Essa é a primeira edição que tem quatro mulheres. É uma conquista! O Arlindo tem uma participação muito importante nessa conquista das mulheres no boi bumbá. Através da oportunidade que ele deu a cantoras como Enna Carvalho e Cristiane Garcia, de fazer participações, de fazer os cantos nos discos do boi Caprichoso”, pontuou Márcia Siqueira.

 

PORTAL DO AMAZONAS.COM

Redação (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/
Close