Governo do Amazonas planeja criação de parque tecnológico que irá impulsionar negócios em CT&I na região amazônica

Projeto está em fase inicial e servirá para abrigar empresas dedicadas a produtos das linhas prioritárias

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), e a Companhia Amazonense de Desenvolvimento e Mobilização de Ativos (Cada), reuniram-se para tratar sobre o projeto, em fase inicial, do parque tecnológico que terá a missão de impulsionar negócios na região amazônica.

Técnicos da Sedecti, por meio da Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), junto à representante da Cada, trataram sobre o pré-projeto do parque, na reunião ocorrida ontem (02/05).

O secretário executivo da Secti, Luiz Herval, sinalizou que a criação do parque tecnológico será muito positiva para o segmento da inovação no estado.

“Além de ser uma iniciativa inovadora, a criação do parque tecnológico irá contribuir para o aquecimento da economia da região, com a geração de emprego e renda, qualificação e capacitação de pessoal nesse segmento que só cresce no mercado”, frisou Herval.

Parque tecnológico – O parque tecnológico servirá para abrigar incubadoras, aceleradoras e empresas dedicadas ao desenvolvimento de produtos de linhas prioritárias, além de criar novas empresas de base tecnológica competitivas no mercado nacional e internacional, e ainda estimular a transferência de tecnologias.

Além de acelerar os negócios, a iniciativa do Governo do Amazonas vai dispor de serviços como consultorias e assessorias especializadas, fundo de investimento e de bolsa, treinamento e qualificação de recursos humanos, entre outros.

De acordo com o gerente operacional da Cada, Max Cohen, a reunião com a Sedecti foi positiva. “A reunião foi muito boa, coletamos sugestões e dicas sobre possíveis parceiros para ajustar no modelo e desenvolver um parque com o máximo de eficiência. E, uma das missões esperadas é contar com a ajuda da Sedecti, que tem expertise na construção de políticas públicas”, disse Max Cohen.

Ele salientou ainda que a expectativa é de conceder à população um novo agente no sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), com o diferencial de ser um órgão do governo que atuará ativamente na comunidade.

Pesquisa e Desenvolvimento – Além de atrair novas atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para o Estado do Amazonas, a proposta do parque é impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico da região amazônica.

A ação do parque tem articulado com outras organizações estatais para buscar apoio na criação, gestão, execução e financiamento. Por ser um dos órgãos responsáveis por viabilizar o desenvolvimento do Amazonas, a Sedecti foi procurada pela Cada para ser uma das apoiadoras do programa.

Segundo o gerente de Popularização e Difusão da Ciência da Secti, Jonas Gonçalves, a expectativa para os próximos passos é de a Sedecti prestar o auxílio e contribuir no que for possível. “O propósito do projeto está alinhado com o trabalho realizado pela Sedecti no Plano Plurianual (PPA), no qual consta um item específico para a administração de polos e parques tecnológicos”, disse.

O Plano Plurianual (PPA) é o instrumento de planejamento governamental de médio prazo, previsto no artigo 165 da Constituição Federal. O PPA estabelece de forma regionalizada as diretrizes, objetivos e metas da administração pública. O recurso é estruturado em ações que resultem em bens e serviços para a população.

Sistemas – A ideia é de que o parque tecnológico alcance resultados como a criação de sistemas físicos e softwares para integração aos processos produtivos, estudos sobre demanda, aplicação, especificação e ofertas tecnológicas, além de outras formas de geração, captação e transferência de tecnologias.

Para mais informações sobre o parque tecnológico, basta acessar o link: https://www.cada.am.gov.br/projetos/parque-tecnologico/

Related Articles

Check Also

Close
Close