Governo do Amazonas investe na produção de sementes de malva com unidade de observação em Manacapuru

Unidade busca avaliar melhores formas de produção de sementes da espécie para o estado

O Governo do Amazonas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), junto à Universidade Federal do Amazonas (Ufam), realizou na última semana a implantação da segunda unidade de observação de produção de sementes de malva no município de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus).

Segundo o técnico extensionista do Idam e coordenador do Projeto Prioritário de Fibras, Suzamar Santos, a implantação da unidade demonstrativa consistiu inicialmente no preparo de uma área com adubo orgânico e de outra com adubo químico. O objetivo do experimento é avaliar as melhores formas de produção de sementes de malva, a fim de fomentar o desenvolvimento da cultura no estado.

Ainda conforme Suzamar, as sementes são importadas do estado do Pará, visto que ainda não há produção própria no município. Com os resultados da unidade de observação, será implantada a primeira unidade demonstrativa de produção de sementes de malva, no município de Parintins.

“Ainda não temos produção no estado, as sementes são importadas do Pará, e hoje os produtores estão focados em outras atividades de produção. Sendo assim, foram deixadas de lado as plantações das sementes. O projeto foi realizado com o foco de atender essa demanda”, concluiu Suzamar.

Malva e juta – O cultivo de juta e malva é uma atividade que gera renda e ocupação econômica para mais de 2,08 mil agricultores familiares e produtores rurais no Amazonas, sendo os municípios de Manacapuru, Codajás e Parintins os maiores produtores da safra 2019-2020.

Para fortalecer a cadeia produtiva da malva, o Idam, em parceria com a Ufam, tem investido na implantação de unidades de observação para produção de sementes de malva. O objetivo é minimizar a dependência de sementes de outros estados.

Related Articles

Close