Governo do Amazonas implementa metodologia ‘Lean’ em maternidades de alta complexidade

Projeto “Lean nas Emergências” tem o objetivo de otimizar processos de trabalho e fluxos nas unidades de urgência e emergência

As maternidades Ana Braga, Balbina Mestrinho e Instituto da Mulher Dona Lindu, unidades de alta complexidade da rede estadual de saúde, vão integrar o projeto “Lean nas Emergências”, realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM).

A metodologia “Lean” é uma ferramenta do Ministério da Saúde, implementada em parceria com os Hospitais Sírio-Libanês e Beneficência Portuguesa, de São Paulo, e o Hospital Moinhos de Vento, do Rio Grande do Sul, para qualificar os processos de trabalho nas maternidades, por meio de ferramentas de gestão que proporcionam a melhoria nos indicadores de saúde nas unidades.

“O objetivo é otimizar os processos e os fluxos nas unidades de urgência e emergência aqui do Amazonas para beneficiar os pacientes. Por isso o projeto está sendo ampliado para as maternidades, após o sucesso durante a aplicação em hospitais e prontos-socorros da capital”, afirmou Anoar Samad, secretário de Estado de Saúde.

Nesta semana,  profissionais do Hospital Beneficência Portuguesa iniciaram os trabalhos para o diagnóstico situacional no Instituto da Mulher Dona Lindu, primeira maternidade do Amazonas a receber a implementação do projeto. As atividades começaram pela coleta de dados sobre o fluxo de pacientes na unidade de saúde e sobre as principais demandas a serem atendidas durante o processo.

FOTOS: Rodrigo Santos e Divulgação/SES-AM

Para a execução do projeto, os hospitais parceiros contam com uma equipe altamente especializada composta por médicos, enfermeiros e especialistas na metodologia “Lean”. Além da promoção de melhorias importantes nos processos de trabalho das unidades e a rotatividade de leitos, possibilita ainda a alta obstétrica e neonatal em tempo oportuno e a redução de custos hospitalares.

Entre outras ações implementadas com a execução do “Lean nas Emergências” nas maternidades estão a discussão de meios para melhorar o atendimento de urgências e emergências obstétricas, para a utilização de ferramentas de gestão que auxiliem na resolução de problemas; e a promoção de subsídios para a elaboração e implementação de protocolos clínicos e terapêuticos.

De acordo com o gerente de maternidades da SES-AM, Edilson Silva de Albuquerque, é importante destacar ainda a qualificação dos profissionais de assistência e da gestão obstétrica, ginecológica e neonatal com conhecimentos e habilidades práticas para utilizarem as ferramentas de gestão dos processos de trabalho.

“Essa metodologia que vamos implantar na maternidade vem trazer mais benefícios. O resultado será na melhoria da produção do hospital porque aumenta a produtividade com a rotatividade dos leitos, rapidez no tempo de alta das pacientes e diminuição da fila de espera”, explicou Edilson Albuquerque.

Lean em HPS – O “Lean nas Emergências” foi implantado em 2020 pelo Governo do Amazonas nos Hospitais e Prontos-Socorros (HPS) 28 de Agosto, Platão Araújo e João Lúcio, por meio da parceria com o Ministério da Saúde, sob a tutoria do Hospital Sírio-Libanês. Após a experiência exitosa nos três prontos-socorros adultos, a metodologia foi implantada no Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Oeste (HPSC Zona Oeste).

A iniciativa é desenvolvida por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi/SUS). Entre os resultados apontados está o maior envolvimento das equipes nas tarefas, que reflete na organização dos processos de trabalho e dos fluxos de atendimento. Situações que antes demandavam mais tempo para serem resolvidas ganharam mais agilidade.

Related Articles

Check Also

Close
Close