Governo do Amazonas entrega 150 cestas básicas para famílias acolhidas pelo Instituto Amigo Anjo

Entidade atende famílias de crianças com deficiência, Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e Autismo

Na semana do Dia das Mães, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Assistência Social (Seas) e Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), realizou, nesta terça-feira (04/05), uma doação de 150 cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade social atendidas pelo Instituto Amigo Anjo. A entidade acolhe famílias de crianças com deficiência, Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e Autismo.

A entrega das cestas básicas ocorreu na sede da Seas, localizada na avenida Darcy Vargas, bairro Chapada, e contou com a presença da primeira-dama do Amazonas, Taiana Lima, da secretária de Assistência Social, Alessandra Campêlo, e da secretária-executiva do FPS, Kathlen Santos. Integrantes do Instituto Amigo Anjo receberam as cestas das autoridades presentes.

De acordo com a secretária da Seas, Alessandra Campêlo, a ação do governo garante uma alimentação de qualidade para essas famílias que vivem em condições de vulnerabilidade. Ela reforça o trabalho executado pela assistência social, principalmente neste momento de dificuldades causadas pela pandemia.

“Uma das principais questões que temos após a crise sanitária da pandemia, essa crise da saúde, é a crise social. O aumento da insegurança alimentar que o estado tem trabalhado para diminuir o sofrimento e necessidades dessas famílias, que vivem em situação de pobreza, extrema pobreza e nesse caso, especificamente, é uma entidade que trabalha também com crianças autistas, crianças com outros tipos de deficiência. É muito importante o trabalho que ela faz”, disse Alessandra Campêlo.

Segundo a presidente do Instituto Amigo Anjo, Fabiana Braga, além de famílias de crianças com deficiência, as cestas devem atender idosos que também vivem em situação vulnerável. A distribuição dos alimentos deve acontecer na quinta-feira (06/06), para as famílias atendidas pela entidade nos bairros Mauazinho e Cidade Nova. Ela agradeceu a doação das cestas básicas após contato com a Seas.

FOTOS: Herick Pereira / Secom

“Isso vai fazer uma diferença muito grande, principalmente no Dia das Mães. Imagina você ter uma criança com deficiência e com fome, é muito difícil. Nós temos relatos de famílias que estavam comendo pipoca o dia todo com o seu filho autista. E é muito grave, então nós temos trabalhado muito na pandemia tentando ajudar as famílias. Quero agradecer muito por estarem nos atendendo rapidamente”, destacou Fabiana Braga.

Rosane Queiroz, 44, faz parte do instituto e também é mãe de um garoto autista. Ela reforça o valor dos alimentos para as mães que enfrentam dificuldades neste momento.

“A importância vai ser boa. A ajuda do governo para essas famílias que estão desempregadas no momento, estão com dificuldades, nem todas recebem os benefícios. Algumas não podem trabalhar fora para fazer os seus ‘bicos’ e essa ajuda veio a louvar muito essas famílias. Todo mundo sabe que essa pandemia deixou a gente sem chão, sem apoio nenhum e esse apoio do Governo do Estado vai ser maravilhoso para muitas delas”.

Close