Governador José Melo negocia expansão de parcerias do Amazonas com Alemanha

ROB_5066-500x304

O governador do Amazonas, José Melo, abriu negociações com a Alemanha para ampliar as parcerias e cooperações bilaterais nas áreas de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia e atração de novas empresas para o Polo Industrial de Manaus. A pauta dominou o encontro do governador com o embaixador alemão Dirk Brengelman e o cônsul Martin Klenk, ocorrido nesta quinta-feira, 11 de dezembro, em Manaus. Em janeiro de 2015, um grupo de trabalho do Governo do Estado vai apresentar ao governo alemão projetos e novas oportunidades de investimentos.

A reunião contou com a presença dos secretários de Planejamento, Airton Claudino, de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Kamila Amaral, de Fazenda, Afonso Lobo, e do presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Antônio Stroski.

As discussões para aprofundar parcerias com a Alemanha envolvem as secretarias de Estado de Planejamento (Seplan) e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), Ipaam, Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Entre as propostas, o governo deve priorizar projetos de proteção ambiental, desenvolvimento sustentável, biotecnologia, fomento à pesquisa e intercâmbio educacional, as áreas nas quais os germânicos têm parcerias históricas e que vêm destinando recursos através do Fundo Amazônia.

“Queremos aumentar nossa relação de ciência e tecnologia, intercâmbio, e a questão ambiental, onde os alemães estão muito interessados. A Seplan participa olhando a expansão da Zona Franca. O embaixador ressaltou que existem muitas empresas interessadas em se instalar e que aguardam apenas conhecimento das novas regras econômicas do país”, afirmou Melo.

Segundo o governador, o interesse alemão reflete o reconhecimento internacional dos avanços na política ambiental e de ciência e tecnologia do Amazonas. As ações são apontadas como responsáveis pela redução de 20% na taxa de desmatamento no Estado este ano. Em seu novo governo, Melo afirmou que vai reforçar a proteção ambiental e priorizar ações para desenvolvimento das riquezas e sustentabilidade econômica.

“Reduzimos o desmatamento com crescimento econômico, equação possível graças a Zona Franca de Manaus”, pontuou. Melo agradeceu o voto favorável da Alemanha ao modelo durante reunião na Organização Mundial do Comércio (OMC) em que a política de incentivos fiscais concedida para a instalação de empresas no Estado foi contestada pela União Europeia.

Empresas alemãs em Manaus – O capital alemão está presente no PIM, a maior parte da área de informática. Ao todo, são 13 empresas alemãs, entre elas a Continental, Henkel e Siemens. No início do ano, o Governo do Amazonas, a Federação das Indústrias do Estado (Fieam) e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) reuniu empresas e instituições alemãs para buscar potenciais investidores e parceiros para o Estado.

De acordo com o Embaixador, a expectativa é ampliar projetos não só com foco na conservação florestal, mas na criação de condições para viabilidade econômica dos recursos naturais. Ele disse que a projeção é que cerca de R$ 2 bilhões sejam aplicados no País nessa área e o Amazonas deverá ser contemplado.

“Só proteger não adianta. É preciso o uso sustentável. Temos apoiado pesquisas no Brasil através do Instituto Max Planq, no Inpa, com as torres ATTO, que vão fazer o monitoramento da floresta. E agora queremos conhecer a Fapeam. A Alemanha sempre foi um parceiro forte na preservação da floresta tropical, climas e biodiversidade. Somos parceiros do Brasil nessas áreas e falamos com o governador da nossa intenção de ampliar essa cooperação”, disse.

A parceria com a Alemanha no Estado começou em 1995, com cooperação em pesquisa no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e ações de preservação e desenvolvimento sustentável através do Instituto Chico Mendes (ICMBio), no Parque do Jaú, em Anavilhanas.

Na área de cooperação técnica (GIZ), as ações envolvem apoio à política de recursos naturais, ordenamento territorial, unidades de conservação, gestão de áreas protegidas, prevenção e controle do desmatamento. Entre os programas de destaque estão o Programa Piloto de Proteção de Florestas Tropicais do Brasil (PPG7) e o projeto Corredores Ecológicos.

Gestão ambiental no interior – Na parte financeira, atualmente, o Governo do Amazonas desenvolve, com apoio do Banco Alemão KFW, ações para fortalecimento da gestão ambiental no interior. É o Projeto de Prevenção e Combate ao Desmatamento e Conservação da Floresta Tropical do Amazonas (Profloram), que prevê a construção de novas unidades da SDS e Ipaam no interior e a abertura de centros multifuncionais para atendimento da população que busca a regularização ambiental e fundiária.

A cooperação é no valor de R$ 44,1 milhões, com contrapartida do Estado, e os recursos serão aplicados em 12 municípios amazonenses, na região sul e baixo Amazonas.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close