Galeria a céu aberto expõe arte parintinense em ruas e pontos turísticos de toda a cidade

‘Roteiro das Artes’, implantado com apoio do Governo do Amazonas, tem mais de dois mil metros quadrados e envolveu 90 artistas de Parintins

Quem passeia pelas ruas de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) já notou que um colorido diferente deu vida nova a vários pontos da cidade. O Roteiro das Artes, uma galeria a céu aberto com mais de dois mil metros quadrados espalhados pela Ilha Tupinambarana, expressa a arte parintinense em suas variadas formas, cores e manifestações culturais.

Com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC), a galeria a céu aberto conta com obras que envolveram 90 profissionais do município, gerando emprego e renda para os artistas do segmento de artes visuais. O roteiro faz parte do “Circuito +Cultura”, que traz diversas opções culturais gratuitas para a população.

A principal obra está na fachada do Centro Cultura de Parintins – Bumbódromo, que se transformou em um mural gigante, com quase 800 metros quadrados. Intitulada “Vitória da Cultura Popular”, a pintura é assinada pela dupla de artistas parintinenses Curumiz, composta por Alziney Pereira e Kemerson Freitas.

“Para nós é uma honra estampar o templo sagrado da arte parintinense, que é o Bumbódromo. Essa valorização do Governo em demonstrar esse carinho pelos artistas depois de dois anos afastados do festival, enfrentando uma pandemia que levou várias vidas, isso é muito legal tanto para nós artistas quanto para os parintinenses e para quem está vindo para o festival”, ressaltou Alziney Pereira, 26.

Para executar o mural, concluído em 20 dias, a dupla contou com outros dois ajudantes. Foram utilizados 138 litros de tinta líquida e em spray. A obra virou atração turística e motivo de orgulho para o duo Curumiz.

“A ideia principal é celebrar a nossa brincadeira, nossa cultura parintinense que voltou depois de dois anos. É um êxtase como artista, a gente é parintinense, entregar essa obra feita por parintinenses, para Parintins, no maior templo do festival. É um êxtase grande para a gente, é o nível máximo que a gente conseguiu como objetivo de artista”, declarou Kemerson Freitas.

O secretário da pasta, Marcos Apolo Muniz, ressaltou o envolvimento de artistas no projeto.

“O governador Wilson Lima determinou que todos os profissionais envolvidos, dentro e fora da disputa entre Caprichoso e Garantido, sejam filhos de Parintins e estamos orgulhosos desse projeto, que reúne talentosos artistas e trabalhadores da ilha dos bumbás, o que destaca ainda mais a qualidade da arte amazonense”, afirmou o secretário.

Arte para todos – Para além das ruas principais, rota da maioria dos turistas que vão a Parintins, o Roteiro das Artes levou novos ares também para áreas de bairros mais distantes do agito da Ilha. É o caso do muro da Mini Vila Olímpica da cidade, localizado no bairro Palmares.

A obra “Entre a biografia e a arte”, do artista visual Josinaldo Mattos, traz um misto de vivências pessoais com o imaginário do caboclo parintinense. As pinturas permitem uma interação com quem passa pelo muro.

“É muito importante, eu vejo como um reconhecimento dos artistas que trabalham a arte urbana em Parintins, que há muito tempo vêm lutando e fazendo seus trabalhos. A arte urbana é isso, é dialogar, a pessoa olha para a nossa arte, ela interage com a nossa arte e isso é muito gratificante para a gente como artista”, pontuou Josinaldo.

Mistura de estilos – Já o artista Pito Silva experimentou a mistura de diversas técnicas para colorir o muro do Planeta Boi com a obra “Arte nas periferias de Parintins”.

“Eu me desafiei, usando várias técnicas que eu utilizo no meu trabalho em uma composição só. Parintins tem uma identidade artística e cultural que expressa a diversidade e tem muita coisa que vai além do boi bumbá”, apontou Pito.

“Todos nós olhamos para Parintins como a terra dos artistas. Muitas vezes essa cidade ficou apagada, principalmente no período da pandemia, muitos artistas passaram por dificuldades, a arte como um todo foi afetada. Um projeto como esse veio dar oportunidade e incentivar todo aquele potencial que ficou guardado, isso nos deixa muito feliz”, acrescentou o artista visual.

Related Articles

Check Also

Close
Close