FVS-AM reforça sobre importância de medidas preventivas à Covid-19 em populações vulneráveis migrantes

Capacitações são voltadas para agências internacionais que atuam em ações humanitárias com migrantes no Amazonas

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) realizou, de terça (15/06) a esta quinta-feira (17/06), capacitações para reforçar as estratégias relacionadas às medidas preventivas não-farmacológicas à Covid-19, como o uso obrigatório máscaras, a higiene das mãos e o distanciamento social, nas populações migrantes vulneráveis no Amazonas.

Os encontros ocorreram na sede da instituição, na zona norte de Manaus, e contou com a participação de integrantes de órgãos internacionais ligados à Organização das Nações Unidas (ONU), atuantes em ações humanitárias às populações migrantes. Ao todo, foram 70 representantes das instituições, divididas em turmas com dez pessoas para evitar aglomerações.

Participaram das reuniões: membros da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM), que é a Agência das Nações Unidas para as Migrações.

A necessidade da realização dessas reuniões se dá devido ao desafio que as agências internacionais encontram, na adesão das medidas não-farmacológicas de prevenção ao novo coronavírus, principalmente, nas comunidades vulneráveis de migrantes.

“Foi uma troca de experiência para reforçar ainda mais as estratégias relacionadas ao enfrentamento à pandemia e como aumentar a adesão dessas medidas nos migrantes”, evidenciou o diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes.

FOTOS: Sol Simões/FVS-AM e Girlene Medeiros/FVS-AM

Segundo a coordenadora estadual de controle de infecções em serviços de saúde (Ceciss/FVS-AM), enfermeira Evelyn Campelo, as reuniões ocorreram em duas turmas, uma matutina e outra vespertina. “Também foram detalhadas estratégias para buscar a adesão desses migrantes esclarecendo conhecimento epidemiológicos, como o que é uma variante do novo coronavírus, a importância de manter o uso da máscara mesmo após ser vacinado contra a Covid-19 e a manutenção da higiene das mãos e distanciamento social, evitando aglomerações de pessoas”, disse Evelyn.

Ainda segundo a enfermeira, as agências internacionais, que trabalham com a população migrante, têm observado certo relaxamento desse público sobre as medidas de prevenção à pandemia de Covid-19. “Essa conscientização é importante, porque esse público migrante exige uma intervenção maior dessas agências internacionais, para o cumprimento das medidas preventivas ao novo coronavírus”, completou Evelyn.

A chefe de escritório no Amazonas para a UNFPA, Débora Rodrigues, ressaltou a importância em fortalecer as medidas preventivas à Covid-19, adaptadas ao contexto pandêmico atual. “É de suma importância essa formação para fortalecer, junto às equipes humanitárias, a necessidade de adoção de medidas de prevenção, protegendo a si mesmos e a população refugiada e migrante atendidas pelas nossas atividades”, apontou.

Referência – A FVS-AM é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas e atua no monitoramento de doenças no estado. A instituição funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus.

Close