FVS-AM encerra implantação de Brigadas contra o Aedes aegypti no sistema prisional de Manaus

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) encerrou, nesta quinta-feira (26/11), a implantação do Programa Estadual de Brigadas contra o Aedes aegypti do Amazonas no sistema prisional de Manaus, iniciada em 16 de novembro. A sede da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), na zona norte de Manaus, recebeu a equipe da FVS-AM para a implantação na manhã desta quinta.

A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, apontou que as brigadas fazem parte do trabalho de monitoramento epidemiológico das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti: dengue, zika e chikungunya. “As brigadas são uma importante iniciativa para que seja possível monitorar a situação epidemiológica do mosquito no estado e inclui detecção de casos suspeitos além de prevenção”, afirmou.

A partir da implantação, funcionários da sede da Seap e internos das prisões foram capacitados, por meio de formação teórica e atividades práticas, para serem brigadistas e aptos para, uma vez por semana, identificar e combater criadouros do mosquito Aedes aegypti, ou seja, qualquer espaço funcione como depósito de água parada.

Segundo a sanitarista Josielen Amorim, do Grupo Técnico de Integração da FVS-AM (GTI/FVS-AM), que coordena o programa de brigadas, a implantação ocorreu em sete prisões e na sede da Seap. “Com as implantações, buscamos ter, em todo o sistema prisional em Manaus, o controle e monitoramento de possíveis focos do mosquito”, afirmou.

A implantação é composta por três etapas: a inspeção para o controle do vetor; a educação em saúde e mobilização da instituição com a realização da educação em saúde no espaço; e a capacitação para monitoramento de suspeitos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, como a dengue, zika e chikungunya, que devem ser informados à FVS-AM.

Implantação – O programa foi implantado no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), Centro de Detenção Provisória Masculino I (CDPM I), Centro de Detenção Provisória Masculino II (CDPM II), Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), Penitenciária Feminina de Manaus (PFM), Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e sede da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

Brigadas – As Brigadas contra o Aedes aegytpi do Amazonas foram criadas em 2016. São uma iniciativa da FVS-AM e buscam atuar no controle do mosquito que transmite dengue, zika e chikungunya. “A iniciativa está presente em 234 escolas estaduais na capital e 130 instituições privadas e públicas (entre órgãos estaduais e federais)”, informou o diretor técnico da FVS-AM, Cristiano Fernandes.

Os estabelecimentos que aderem ao programa recebem o selo da Brigada, produzido pela FVS-AM, que é instalado na fachada do local e atualizado anualmente. As unidades recebem visitas regulares de equipes técnicas ao longo do ano. O programa inclui também o monitoramento de casos suspeitos de dengue nas unidades que são informados via relatório mensal produzido pelos brigadistas e enviados à FVS-AM. O programa é aberto a novas adesões.

Referência – A FVS-AM é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas, incluindo o monitoramento de indicadores de doenças, como a dengue, por meio do Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Doenças (DVA) via Gerência de Doenças de Transmissão Vetorial (GDTV/DVA), Grupo Técnico de Integração (GTI) e Núcleo de Educação em Saúde e Mobilização Social (NES).

A instituição funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus. Os números para contato são (92) 3182-8550 e 3182-8551. Os contatos específicos do DVA, GDTV/DVA e NES são, respectivamente, 3182-8547, 3182-8542 e 3182-8537.

Close