Fuham terá primeiro ambulatório especializado para atendimento aos povos originários do Amazonas

Facebook
Twitter
WhatsApp
FOTO: Divulgação/Fuham

A Fundação Hospitalar Alfredo da Matta (Fuham) e o Distrito Sanitário Especial Indígena – DSEI/Manaus retomaram, nesta semana, as discussões para a implantação do primeiro ambulatório para atendimento aos povos originários do Amazonas, em uma Fundação de Saúde.

Durante o encontro, realizado no dia 29 de novembro, na sede da fundação, foram discutidas questões importantes como a adequação do atendimento ambulatorial às necessidades e especificidades dos povos tradicionais, incluindo a capacitação e treinamento das equipes de saúde da Fuham.

“O estado do Amazonas possui pelo menos 70 etnias reconhecidas e a atenção à saúde indígena requer toda uma logística, acolhimento, sensibilização e atendimento voltados para a saúde dos povos tradicionais”, explica o diretor-presidente da Fuham, Ronaldo Amazonas.

Segundo o diretor-presidente, o processo de implantação do ambulatório para os povos originários na Fuham foi iniciado em 2019, mas por conta da pandemia foi paralisado, sendo, agora, retomado. A proposta definitiva deve iniciar com a realização de uma oficina de capacitação, oportunidade em que o DSEI Manaus e Fuham irão discutir todo plano de ação para a consolidação do ambulatório.

Ainda de acordo com Ronaldo Amazonas, a implantação de um ambulatório para assistência à saúde indígena implica em recursos financeiros de grande importância para a instituição, estes, oriundos de orçamento federal, da Fundação Nacional do Índio (Funai).

“Trata-se do pagamento do Incentivo para Atenção Especializada aos Povos Indígenas (IAE-PI); recursos transferidos fundo a fundo sustentados pelo orçamento da FUNAI e que pagam diferenciadamente por consultas, exames e outros procedimentos de média e alta complexidade, quando realizados em povos indígenas”, explica Ronaldo Amazonas.

A importância desta parceria também se evidencia não somente por possibilitar capacitar equipes, mas por viabilizar o atendimento de modo especial aos povos tradicionais, com a entrada de recursos financeiros que permita que mais investimentos e custeios sejam realizados.

“Na prática, nossos servidores de todos os ambulatórios serão capacitados para o atendimento, seja no ambulatório de dermatologia geral, ambulatório de IST, prevenção de incapacidades; toda nossa unidade será voltada para atenção especial à saúde indígena”, finaliza Ronaldo Amazonas.

Estiveram presentes na Fuham, representando o DSEI Manaus, a Assessora Raquel Santos, a Enfermeira Hamyla Trindade e a Psicóloga Oraide Siqueira.

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Telegram
Print

MATÉRIAS RELACIONADAS

AMAZONAS

TCE - EM PAUTA

MANAUS

ASSEMBLEIA EM PAUTA

CÂMARA EM PAUTA

SÉRIE O AMAZONAS