Fuham realiza ação para eliminação da Hanseníase em municípios amazonenses da tríplice fronteira

Projeto Apeli chega aos municípios de Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte para a realização de busca ativa de casos entre outros procedimentos

O Grupo Tarefa do projeto Apeli – Ação para Eliminação da Hanseníase – coordenado pela Fundação Hospitalar Alfredo da Matta (Fuham), realiza neste mês de julho uma série de ações de saúde e vigilância epidemiológica em hanseníase em municípios amazonense na região da tríplice fronteira: Tabatinga (a 1.108 quilômetros de distância de Manaus), Benjamin Constant (a 1.121 quilômetros de Manaus) e Atalaia do Norte (a 1.138 quilômetros de Manaus).

FOTOS: Arquivo/Fuham

O projeto Apeli chega aos municípios para realização de busca ativa de casos com exames de pele na população; exames de contatos dos casos de hanseníase, identificados nos últimos cinco anos; e dos novos casos diagnosticados durante a ação; avaliação de incapacidades físicas de pessoas diagnosticadas com hanseníase; exames de pacientes que finalizaram tratamento; consultas dermatológicas; além de capacitação para profissionais de saúde, atividades educativas para a população, dentre outras.

FOTOS: Arquivo/Fuham

O Grupo Tarefa inicia os trabalhos por Benjamin Constant e Atalaia do Norte, no período de 3 a 16 julho; em Tabatinga, as ações iniciam no dia 10 e seguem até o dia 23 de julho. Para o diretor presidente da Fuham, Ronaldo Amazonas, esta será a ação mais complexa já realizada pelo grupo tarefa Apeli, por envolver, simultaneamente, três municípios em uma região em que há a previsão de um grande público, com todos os desafios logísticos que municípios do interior do Amazonas exigem.

“Esta será a mais desafiadora ação realizada pelo grupo tarefa do projeto Apeli; primeiro pela logística de deslocamento da equipe para uma região fronteiriça e, também, pela previsão de envolver um grande público, de aproximadamente 150 mil pessoas nos três municípios, sendo que destes, cerca de 50 mil são indígenas”, enfatiza Ronaldo Amazonas.

Para as ações nos três municípios, o Grupo Tarefa atuará com equipe de 50 profissionais, que vão se dividir entre os três municípios. Na equipe, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, assistentes sociais, técnicos e pessoal administrativo seguem com o compromisso de atuar no combate à Hanseníase.

Related Articles

Check Also

Close
Close