FCecon volta a oferecer serviço de radioterapia interna

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) voltou a oferecer o serviço de braquiterapia – radioterapia interna em que o material radioativo é colocado dentro ou próximo à área a ser tratada – na própria sede. O atendimento para esse tipo de procedimento, que estava sendo prestado por uma clínica particular conveniada desde março de 2018, voltou a ser realizado na fundação na última quarta-feira (27/11).

O equipamento utilizado no serviço foi comprado pelo valor de R$ 715.790,97, por meio de um convênio entre a Secretaria Estadual de Saúde (Susam) e o Ministério da Saúde (MS), e repassado à FCecon.

O serviço aumentará a capacidade de atendimento de mulheres portadoras de câncer de colo uterino que necessitam de tratamento radioterápico interno. A doença é considerada a de maior incidência no estado entre o sexo feminino, dentre todos os tipos de câncer. A expectativa é que sejam atendidas, semanalmente, 50 mulheres.

O equipamento de braquiterapia vai reforçar o parque tecnológico do serviço de Radioterapia da unidade hospitalar, referência na região Norte no tratamento de câncer. Atualmente, o hospital conta com três aparelhos de radioterapia externa, sendo um de cobalto e dois aceleradores lineares – doados pelo MS.

Zerar filas – Segundo o diretor-presidente da FCecon, mastologista Gerson Mourão, com o novo parque tecnológico o hospital irá zerar a fila do serviço de Radioterapia. Ele explicou que o paciente será encaminhado por outro setor ao serviço de Radioterapia e terá a consulta agendada em até 24 horas. “Existem protocolos de planejamento para o início do tratamento – uma semana –, todavia é normal em qualquer atendimento público ou privado”, disse.

Equipamento moderno – Conforme o médico radioterapeuta Leandro Baldino, o novo equipamento tem vida útil de 20 anos, sendo o mais moderno para esse tipo de tratamento terapêutico. Ele destacou que o material é de titânio, computadorizado, mais leve e de fácil manuseio, “o que proporciona segurança ao médico e ao paciente”, pontuou.

A vantagem de oferecer a braquiterapia diretamente na FCecon, salientou Baldino, é o deslocamento, a agilidade no tratamento e o agendamento médico. “Antes, a paciente tinha que se deslocar até a clínica conveniada, o que não irá mais ocorrer. Bastará se dirigir de um setor ao outro e, assim, não haverá atraso no início do procedimento. Poderemos também oferecer a radioterapia interna paralelamente à externa. Com isso, melhoraremos o prognóstico e as chances de cura”, afirmou.

Primeira paciente – A primeira beneficiada pelo serviço foi Gilvanete Silva Santos, de 42 anos, que foi informada na última terça-feira (26/11) sobre a continuidade do tratamento contra o câncer na própria sede da FCecon. “Foi uma ótima notícia, uma vez que faço todos os outros procedimentos no hospital, e conheço os médicos e enfermeiros. Assim, será mais fácil dar continuidade ao tratamento”, comemorou.

Gilvanete Santos contou que há um ano faz tratamento contra um câncer de colo de útero. Ela confessou que quando descobriu a doença estava grávida de dois meses, mas decidiu levar a gestação, apesar de conselhos contrários.

“Optei por iniciar o tratamento após o nascimento do meu filho, ainda fiz três sessões de quimioterapia. Hoje, ele está com sete meses e brincamos que o tratamento fez bem para ele, que está grande e saudável. Agradeço todo o cuidado e carinho dos profissionais da Fundação, em especial ao médico Higino Figueiredo que deu todo o apoio durante esse período”, agradeceu a paciente.

Close