Fachin sobe o tom e responde a Bolsonaro: “Desinformação, ataques e ameaças não são fantasmas”

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmou que a desinformação também tem forma, nome e origem, não é fantasma.

Em resposta direta a Jair Bolsonaro o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, afirmou nesta sexta-feira (13), no 24º Congresso Brasileiro de Magistrados  em Salvador Bahia (BA), que a desinformação, assim como ataques a instituições e seus integrantes, não são ‘fantasmas’.

O ministro subiu o tom em um discurso duro e direto, e defendeu novamente o processo eleitoral, e a confiabilidade das urnas eletrônicas, e desta vez bateu mais forte em Bolsonaro afirmando que : “Não é fantasma, não é assombração. A violência no Brasil é assombrosa, é trágica, é terrível. É uma realidade pavorosa na ordem do dia”, declarou. Segundo o ministro, “assistimos, quase incrédulos, a normalização dos ataques às instituições, impulsionados por práticas de desinformação”.

Fazendo referência a live de Jair Bolsonaro na última quinta-feira (12), onde o presidente declarou que: “Eu não sei de onde ele [Fachin] está tirando esse fantasma de que as Forças Armadas querem interferir na Justiça Eleitoral”. Fachin, o papa do direito, que agora está no bateu levou respondeu : ‘Dizem que falo de fantasmas. Darei os nomes. A violência tem gênero, números e graus. Não é um fantasma, não é uma assombração. A violência no Brasil é assombrosa, é trágica, é terrível. É uma realidade pavorosa que se põe cada vez mais na ordem do dia’, disse o ministro.

O Ministro acrescentou que a desinformação também tem forma, nome e origem. Não é um fantasma. Não é um espectro. É um fato evidente, e afirmou que os Poderes Legislativo e Judiciário estão em harmonia com a Constituição brasileira  e deixou bem claro que não vai se dobrar a nada e nem a ninguém.

“A ninguém, portanto, a nenhuma instituição ou autoridade, a Constituição atribui poderes que são próprios e exclusivos da Justiça Eleitoral. Não permitiremos a subversão do processo eleitoral. E digo com todas as letras para que não se tenha dúvida: para remover a Justiça Eleitoral de suas funções, este presidente teria antes que ser removido da presidência. Não cederemos. Diálogo sim, joelhos dobrados por submissão jamais”, disse Fachin.

Em uma fala enfática Fachin também citou a violência contra a imprensa um dos pilares da democracia: “A violência contra a imprensa e seus imprescindíveis profissionais… As ameaças à integridade física de magistrados e de seus familiares… Os ataques das milícias digitais geradoras de insegurança cibernética… e o que ainda mais triste: a bestialidade moral e simbólico dos discursos de ódio.” frisou Fachin.

Foto: Ministro Edson Fachin – Rosinei Coutinho/SCO/STF

Foto: Presidente Jair Bolsonaro – Carolina Antunes/PR

Related Articles

Check Also

Close
Close