Ex-ministro da Educação Milton Ribeiro passará a noite na carceragem da PF

Por: Socorro Maia . Manaus - AM socorromaia@portaldoamazonas.com

O  ex-ministro da Educação Milton Ribeiro vai passar a noite na carceragem da Polícia Federal, a princípio ele seria  transferido para a Superintendência da Polícia Federal em Brasília, no entanto, em um novo comunicado da assessoria da Justiça Federal no inicio da noite, o juiz da 15ª Vara Federal no DF, Renato Borelli, voltou atrás e decidiu que ele permanecerá em São Paulo.

 Milton  será ouvido em audiência de custódia por meio de videoconferência, que deve acontecer amanhã, quinta-feira, 23, às 14h em São Paulo.

A defesa do ex- ministro da Educação Milton Ribeiro confirmou que ele passará a noite na carceragem da PF em SP.

Polícia Federal prende ex-ministro da Educação Milton Ribeiro

O  ex- ministro  da Educação Milton Ribeiro foi preso na manhã desta quarta-feira (22/06) na operação deflagrada pela Polícia Federal  “Acesso Pago”, com objetivo de apurar desvio de recursos no Ministério da Educação.

Foto: Carolina Antunes/PR

Milton Ribeiro é investigado por possível corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência, as ordens judiciais foram emitidas pela 15ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal, após declínio de competência à Primeira Instância. O ex- ministro foi preso por volta da 7h em Santos e foi levado pela PF para  Brasilia.

De acordo com a Polícia Federal a operação é destinada a investigar a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, vinculado ao Ministério da Educação.

A Polícia Federal afirma que com base em documentos, depoimentos e Relatório Final da Investigação Preliminar Sumária da Controladoria-Geral da União, reunidos em inquérito policial, foram identificados possíveis indícios de prática criminosa para a liberação das verbas públicas.

“Se for culpado, vai pagar”, diz Bolsonaro sobre prisão de Milton Ribeiro

Em entrevista à rádio Itatiaia (MG), o presidente Jair Bolsonaro (PL) falou nesta quarta-feira (22), sobre a prisão de Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação ocorrida em Santos (SP) por meio da operação “Acesso Pago” da Polícia Federal deflagrada, hoje pela manhã.

Foto: Reprodução redes sociais.

O caso do Milton, pelo que eu estou sabendo, é aquela questão que ele estava, estaria com a conversa meio informal demais com algumas pessoas de confiança dele. E daí houve denúncia que ele teria buscado prefeito, gente dele para negociar, para liberar recurso, isso e aquilo. E o que aconteceu? Nós afastamos ele. Se tem prisão, é Polícia Federal. É sinal que a Polícia Federal está agindo”  declarou Bolsonaro.

O Presidente Jair Bolsonaro solta a mão de Milton e diz: “Se for culpado, vai pagar”

Jair Bolsonaro lamentou a prisão de Milton e afirmou que o ex- ministro deve responder “pelos atos dele”. Estaria Bolsonaro deixando uma soldado ferido para trás? o presidente afirma que “não compactua com nada disso”.

Ele responda pelos atos dele. Eu peço a Deus que não tenha problema nenhum. Mas, se tem algum problema, a PF está agindo, está investigando, é um sinal que eu não interfiro na PF”.

E aqui, vamos abrir um parêntese para lembrar que essa fala do presidente vai na contramão, de sua declaração feita no dia 24 de março em live semanal, quando Bolsonaro  afirmou que Milton Ribeiro era alvo de uma covardia, ‘Boto a minha cara no fogo por ele’.“O Milton, coisa rara de eu falar aqui. Eu boto minha cara no fogo pelo Milton, minha cara toda no fogo pelo Milton. Estão fazendo uma covardia com ele”, declarou Bolsonaro.

A entrevista de Jair Bolsonaro para a rádio Itatiaia foi transmitida ao vivo pelas redes sociais do presidente, ele disse que não ter como controlar tudo o que acontece em seu governo. “Eu tenho 23 ministros, tenho mais de uma centena de secretários, mais de 20 mil cargos em comissão. Se alguém faz algo de errado, pô, vai botar a culpa em mim? Vinte mil pessoas.

“VAI RESPINGAR EM MIM”    disse Bolsonaro

Politicamente o estrago foi feio, dentro do governo de Jair Bolsonaro, a poucos meses da campanha eleitoral, ter um ex- ministro preso pela Polícia Federal, quebra o discurso de que o governo não compactua com a corrupção.

“A questão do Milton. Lamento. A imprensa vai dizer que está ligando a mim, etc. Paciência. Se tiver algo de errado, ele vai responder. Se for inocente, sem problema. Se for culpado, vai pagar. O governo colabora com a investigação. A gente não compactua com nada disso. Agora eu não sei qual a profundidade dessa investigação”, disse Jair Bolsonaro

Foto: Reprodução redes sociais

O Presidente destacou  que não interferi nas operações deflagradas pela Polícia Federal e que a prisão preventiva de Milton Ribeiro é uma constatação, que não existe influência do governo federal na PF e que não compactua com irregularidades em seu governo.

… é um sinal que eu não interfiro na PF, porque isso aí vai respingar em mim, obviamente… Logicamente, a minha responsabilidade é afastar e colaborar com a investigação. Pode ter certeza que essa investigação, além da PF, não interfiro, deve ter Controladoria-Geral da União, aí sim é um ministério meu, etc. E ajudando para elucidar o caso”, disse Bolsonaro

 

 

 

Related Articles

Check Also

Close
Close