Ex-Gov. José Melo diz que pensou em se matar após ser chamado de “ladrão da saúde”

Em entrevista ao jornalista Ronaldo Tiradentes na manhã de hoje,08, o ex-governador do Amazonas, José Melo, onde revelou o que se passou nos dias em que esteve preso.

Sobre os dias na prisão, Melo disse que “serviram para muita coisa” e que procurou tirar o melhor da situação. “Pra mim tudo na vida é lição. Aprendi isso com meu pai, um seringueiro lá do Juruá, que dizia que a gente não tinha que reclamar de nada, mas sim entender a lição de Deus e tirar o melhor para si”.

Contudo, foi ainda antes de ser preso que Melo disse ter passado pela experiência mais dolorosa, quando foi chamado de “ladrão” por uma pessoa na rua.

“Fui ao Banco do Brasil para abrir uma conta. Ao subir as escadas, uma pessoa disse assim: “E aí, Zé Melo, ladrão da saúde, está indo botar os milhões que tu roubaste?” Eu me virei para falar com essa pessoa, que estava em um carro, arrancou e foi embora. Voltei pra casa e não consegui dormir”, contou Melo.

“Desci para o escritório. Escrevi 110 laudas até às cinco da manhã. Hoje, sei que Deus existe e o diabo também. Naquelas 110 laudas estava toda a história da minha vida e de todos os políticos com quem eu convivi. Uma herança maldita para os meus filhos e para mim, do ponto de vista espiritual, pois eu iria me matar”, disse ele, que contou ter sido “salvo” pela sobrinha Helena, que passou a morar com os tios por um problema de saúde da mãe. “Eu me apeguei à criança e esqueci isso”, Veja o trecho:

 

 

Related Articles

Check Also

Close
Close