Eduardo Braga demonstrou muito equilíbrio e tranquilidade no debate da TV Em Tempo

 

braga1
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

No segundo debate entre os principais candidatos ao Governo do Amazonas, o senador Eduardo Braga, candidato da coligação “Renovação e Experiência”, que tem Rebecca Garcia para vice-governadora e Francisco Praciano para o Senado, mais uma vez focou seu discurso nas propostas que tem para que o Amazonas avance e se desenvolva e não caiu nas armadilhas do desvirtuamento da discussão de ideias.

Transmitido pela TV Em Tempo na noite desta terça-feira (09/09), o debate teve a participação, além de Eduardo Braga, dos candidatos Chico Preto, Marcelo Ramos, Abel Alves e José Melo, cinco dos sete candidatos ao Governo do Estado nas eleições de 2014.

Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

No primeiro bloco, quando os candidatos foram convidados a responder por que merecem ser governador do Amazonas, Eduardo Braga aproveitou para já falar de algumas propostas que traz em seu programa de governo. “Quero governar o Amazonas pela experiência que adquiri fazendo e fazendo bem feito várias políticas públicas para melhorar o Amazonas”, disse.

Ainda no primeiro bloco, Braga falou sobre a necessidade urgente de que o Amazonas avance e apresentou suas propostas. “Temos um programa de governo para avançar em setores como a segurança, que está em crise no Estado. Queremos solucionar os problemas da saúde pública. Queremos ir além, com um programa de desenvolvimento para gerar emprego e renda no interior, avançar no setor primário para que a qualidade de vida do nosso povo possa melhorar. Queremos preparar o Amazonas para o futuro”.

No segundo bloco, Eduardo Braga apresentou suas realizações na área da saúde pública quando foi governador e mais uma vez falou sobre o caos na segurança. “Construí, entre hospitais no interior e na capital, 41 unidades de saúde. Deixei unidades contratadas com dinheiro em caixa que o atual governo não conseguiu construir. Eles prometeram um hospital para a Zona Norte que, quatro anos e meio depois, não passou de um ambulatório sem centro cirúrgico”, denunciou.

Ainda sobre a saúde, Braga lembrou que as filas de madrugada nas policlínicas, que ele havia extinguido em seu governo, voltaram a existir. “Seja para exame, seja para consulta, seja para cirurgias eletivas, as filas voltaram nas policlínicas que eu construí. Abandonaram o Cecon. Não trataram a saúde com o respeito que você merece”, afirmou.

braga4
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

“O que o governador deveria estar fazendo era acabar com as filas”, disse Eduardo Braga, lembrando que os mamógrafos que servem para fazer propaganda eleitoral na TV se encontram encaixotados há ano no interior. “Os hospitais estão sem remédios. Não é no mundo da fantasia e da propaganda que nós vamos resolver o problema da população. É com trabalho e com propostas”, disse o candidato.

Sobre a segurança, Eduardo Braga apresentou números do Mapa da Violência. “É o índice nacional que nos dá segurança da confiabilidade dos números”, explicou. “Em 2009, o índice do Amazonas era de 27 homicídios por 100 mil habitantes. Em 2012, subiu para 36,7 por 100 mil habitantes, quando a média nacional era de 29”, disse. Braga afirmou que o atual governo não tem política social verdadeira. “Na propaganda fica dizendo que tem segurança e você vivendo por trás das grades, inseguro”.

Não aceitando as provocações acintosas que desvirtuam o debate e privam os candidatos de expor suas ideias e propostas, Eduardo Braga ensinou: “Aqui não é disputa de jogo de palavras, nem disputa raivosa. É uma disputa de propostas para resolver os problemas da população”, disse, antes de apresentar sua proposta para resolver a crise na segurança. “Com um capacidade de gerenciamento e uma proposta ampla de segurança pública que não se restrinja à Ronda no Bairro, mas com uma segunda malha e terceira malha que possa combater o narcotráfico dar efetivamente segurança à nossa população”.

O interior, uma das prioridades de Eduardo Braga, não ficou de fora de suas propostas. “Temos que utilizar a desoneração do tributo para que haja o aumento da produção no interior”, afirmou. Suas realizações de sucesso no desenvolvimento econômico do interior também foram lembradas. “No meu governo, a juta e a malva aumentaram de produção, garanti um preço justo para o guaraná, estimulamos com subvenção a seringa”, enumerou.

braga 5
Foto: Edson Piola/portaldoamazonas.com

Ainda sobre o interior, Braga falou sobre as políticas que pretende adotar para desenvolver a economia. “Desonerar a cesta básica e investir em infraestrutura de produção, recuperando as vicinais e melhorando o sistema de crédito são medidas que vou adotar”.

Em suas considerações finais, Eduardo Braga falou do projeto que tem para o futuro do Amazonas. E criticou atitudes que não condizem com o debate de ideias. “Agora chegou a hora da verdade. No debate, a verdade aflora. De um lado, a fantasia da propaganda oficial. Do outro, o jogo de palavras e o jogo raivoso. Queremos um programa de governo que tenha projetos. Livrar as famílias amazonenses das drogas. Avançar na questão da saúde. Uma gestão que seja comprometida com você. Queremos escrever uma página de amor para o futuro”.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close