Comunitários participam de debate na CMM sobre situação das UBSs de Manaus

CMM

Moradores dos bairros da Compensa, Cidade Nova, Novo Aleixo, Petrópolis, Alfredo Nascimento, Amazonino Mendes e das comunidades Nossa Senhora de Fátima 1, Canaranas e Fazendinha 1 participaram na tarde desta terça-feira (25), da audiência pública promovida pela Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Manaus (COMSAU/CMM) para discutir a situação das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município que atendem a população dessas áreas.

Presidida pelo vereador Waldemir José (PT), a audiência pública serviu para que os moradores pudessem, principalmente, tirar dúvidas quanto ao atendimento e ao serviço oferecido pelas UBSs. Na ocasião, as respostas foram de responsabilidade da gerente da Rede de Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), cirurgiã dentista Nara Esquivel. Entre os principais questionamentos levantados pelos moradores, estavam à falta e atrasos dos profissionais das UBSs, assim como a falta de medicamentos e a reforma e ampliação do número das unidades de atendimento.

“Hoje as minhas reclamações são sobre a falta de medicamentos e o atraso constante dos profissionais de saúde da UBS que atende as comunidades de Fazendinha, Canaã 1 e 2. É uma falta de respeito”, desabafou Alexandre Valente, morador da comunidade Fazendinha. O mesmo questionamento foi realizado também pelo morador Jefferson William, da comunidade Nossa Senhora de Fátima e pelo morador do bairro de Petrópolis, Renildo Coelho.

“Todos os funcionários da Semsa precisam fazer a identificação no ponto biométrico. Todos tem esse dever. E se a população souber de médicos que não estão cumprindo o horário de atendimento ou que constantemente chegam atrasados denunciem. Porque a Secretaria não tem como corrigir se ela não tomar conhecimento”, esclareceu Nara Esquivel. Quanto à falta de medicamentos apontada pelos comunitários, a gerente da Semsa, explicou que muitas vezes ocorre atraso na entrega do fornecedor, e que a falta de profissionais de saúde está no fato de que os concursados do último certame, não querem assumir a vaga a qual foi classificado. E ainda que outras UBSs sejam entregues no próximo ano. “A prefeitura pretende reformar mais de 42 unidades e ainda em 2015, construir outras 15”, afirmou.

Para o vereador Waldemir José, a prefeitura precisa intensificar a fiscalização nas Unidades Básicas de Saúde do município. De acordo com o parlamentar, desde maio do ano passado ele e sua equipe vêm observando periodicamente 36 UBSs e dos problemas encontrados o que mais chama atenção é a falta sistemática de medicamentos. “Existe uma logística que causa o atraso desses remédios e, sobretudo, a falta da atuação da Prefeitura na área de saúde. E essa situação piorou durante o período da campanha eleitoral”, disse Waldemir.

Durante a audiência pública, o petista entregou a Semsa, documento com observações, conclusões e provas a respeito da situação do sistema de saúde. No período de um ano, o vereador realizou fiscalização nas UBSs dos bairros Petrópolis, Cidade Nova, Mauazinho, Novo Aleixo e Mutirão.

PORTAL DO AMAZONAS.COM

REDAÇÃO- (92) 3877-4539 contato@portaldoamazonas.com / socorromaia@portaldoamazonas.com/danielmanauara@portaldoamazonas.com

Related Articles

Check Also

Close
Close