Busca Ativa: escola estadual recebe alunos ‘resgatados’ com homenagem após atingir 98% de presença

Escola Estadual Cônego Azevedo reduziu taxa de alunos em possível situação de abandono escolar

A Escola Estadual Cônego Azevedo, no Centro de Manaus, realizou, na segunda-feira (20/09), uma solenidade para receber os alunos “resgatados” pela Busca Ativa da unidade de ensino. Ao todo, 11 estudantes do Ensino Fundamental 1 participaram do evento e ganharam fotos no mural da escola, em homenagem pelo retorno.

As ações fazem parte do programa de Busca Ativa do Escolar, desenvolvido pela Secretaria de Educação desde de 2020, com o ensino híbrido.

Em dois meses, a unidade reduziu a 2% a taxa de alunos em possível situação de abandono escolar. Em julho, a Escola Estadual Cônego Azevedo estava com 23% dos estudantes sem acompanhar as aulas, à época ainda na modalidade híbrida. Atualmente, ela conta com 140 alunos participando das atividades presenciais, dos 143 matriculados.

“É um trabalho extenso e que envolve toda a comunidade escolar, sem dúvidas. Em julho, estávamos com 33 estudantes em possível situação de abandono escolar e, hoje, esse número caiu”, destacou a gestora da unidade, Rose Mary Magalhães de Oliveira.

Durante os meses de julho e agosto, a equipe da Escola Estadual Cônego Azevedo se utilizou, principalmente, das ligações telefônicas para contatar os pais daqueles alunos faltosos. Em setembro, ela passou a realizar visitas domiciliares, com base nos endereços disponíveis no sistema da unidade.

“Neste mês [setembro], percebemos que as ligações não estavam mais surtindo efeito. Então, passamos a visitar as casas desses estudantes. Nossa equipe, assim como a comunidade escolar, foi imparável, e conseguimos ‘resgatar’ muitos alunos”, completou Rose Mary.

De acordo com a gestora, o receio pela pandemia da Covid-19 e a cheia foram os principais motivos listados pelos pais para justificar o não retorno dos filhos à escola.

Coloque

“Muitos [pais] estavam resistentes por conta do medo de aglomeração, mas mostramos a eles como a nossa unidade é segura e respeita os protocolos sanitários. Os estudantes estão sempre de máscara, usando álcool em gel e obedecendo ao distanciamento social. Além disso, muitas famílias foram afetadas pela cheia e precisaram se mudar, o que dificultou o contato”, explicou.

Estrangeiros – Dos 143 alunos matriculados na Escola Estadual Cônego Azevedo, 20 são venezuelanos e um, cubano. Segundo Rose Mary, os estrangeiros mostraram, durante a transição do ensino híbrido às aulas 100% presenciais, uma adesão muito grande aos estudos.

“Tirando aquela barreira linguística inicial, os estudantes estrangeiros se adaptaram muito bem ao português e, por conta dos pais trabalharem na região central de Manaus, eles dificilmente faltam às aulas. A ausência maior foi, realmente, dos brasileiros”, finalizou a gestora.

Related Articles

Close